Convergência Digital - Home

Unimed Fesp adota Citrix para trabalho remoto de quase 700 colaboradores

Convergência Digital
Ana Paula Lobo* - 03/08/2020

A Federação das Unimeds de São Paulo (Unimed Fesp), parte integrante da maior cooperativa de saúde do mundo (Sistema Unimed), adotou soluções da Citrix para mover seu modelo de trabalho do presencial para o remoto por conta da pandemia do COVID-19. Com a implementação, a Unimed Fesp pode fornecer acesso aos dados e às aplicações aos seus cerca de 700 colaboradores, com performance, segurança e flexibilidade em relação ao equipamento utilizado (desktop, notebook etc).

Fundada em 1971, a Unimed Fesp tem a missão de integrar as cooperativas Singulares do estado de São Paulo e conta com um faturamento anual de cerca de R$ 2 bilhões. A organização é o braço do Sistema Unimed no estado de São Paulo, fundado em 1967, em Santos (SP), e que representa uma referência mundial no ramo saúde do cooperativismo. A Federação conta com 76 filiadas, que somam 4 milhões de beneficiários, 21 mil médicos e faturamento anual de cerca de R$ 18 bilhões.

"A Unimed Fesp vem se preparando para transformar o sistema de saúde das operadoras Unimed do estado, consolidando as ações de tecnologia visando agregar valor para clientes e cooperados", comenta o Diretor Superintendente, D​r. Otto Cezar Barbosa Junior​. O projeto sobre Mobilidade e Teletrabalho já tinha sido discutido e desenhado no último trimestre de 2019 pela equipe de TI, mais especificamente pela área de Nilson Busto, head de Infraestrutura, Governança de TI e Segurança da Informação da Unimed Fesp.

A área de TI da Unimed Fesp conta com cerca de 100 colaboradores e a Infraestrutura, Governança e Segurança somam 45 pessoas. De acordo com o executivo, o projeto foi desenhado em outubro, novembro e dezembro de 2019, mas outras prioridades de 2020 tomaram à frente dos investimentos de tecnologia. "Em março deste ano, quando a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou pandemia, retomamos o projeto do Teletrabalho e o colocamos como prioridade total. Desse período em diante, o movimento foi bastante rápido rumo à implementação do modelo de trabalho à distância."

Para o gestor de Infraestrutura da Unimed Fesp, a implementação do projeto não foi tarefa fácil. "Quando a gente desenvolve um projeto é preciso ter tempo para desenhar e planejar todas as etapas a fim de pensar no dimensionamento do hardware, escalar um crescimento natural etc. Nós não tivemos o tempo tradicional demandado por um projeto. Praticamente partimos de uma Prova de Conceito da solução Workspace da Citrix para adoção da plataforma em poucos dias", aponta Busto.

O projeto do Teletrabalho na Unimed Fesp, desde o início, em 2019, contou com a consultoria e suporte da integradora AddValue. "A tomada de decisão pela Citrix não foi por acaso. Além da sugestão da AddValue, também fomos estudar o Gartner e vimos a liderança da Citrix no Quadrante Mágico em soluções de espaço de trabalho digital, em gerenciamento unificado de endpoints e plataforma de colaboração de conteúdo. Levamos essas informações aos gestores e à diretoria - e a escolha foi feita".

Implementação do projeto

A implementação do projeto contou com total apoio da AddValue e dos gestores da Unimed Fesp e, na opinião de Busto, foi bastante rápido. Porém, houve a necessidade de ajustes em relação ao redesenho da arquitetura e dimensionamento dos servidores. Primeiramente, foram compradas 40 licenças do Citrix Virtual Apps. Depois que começaram a rodar plenamente, foram adquiridas mais 200 licenças, seguidas por outra fase com mais 200 licenças e uma etapa final com outras 200 licenças, somando ao todo mais de 600 licenças. Além das licenças Citrix Virtual Apps, o projeto contou com dois Citrix ADCs (controladores de fornecimento de aplicações) VPX1000, responsáveis por racionalizar a entrega de aplicativos em qualquer rede ou nuvem. "Nessa primeira etapa, o projeto levou cerca de 8 dias, saindo de uma prova de conceito migrando para um ambiente produtivo", reforça o gestor.

Conforme as licenças foram sendo implementadas as equipes praticamente não precisaram de treinamento e começaram a usar de forma intuitiva, recebendo apenas link e dados de login. A partir do momento que os colaboradores experimentaram a solução, começaram a exigir e entender todo o potencial da ferramenta. Dessa forma, o item performance foi questionado e, com o suporte da AddValue, algumas adequações foram necessárias em relação à topologia da rede. Também o uso de internet doméstica por parte dos colaboradores foi um desafio que precisou ser estudado e vencido dada à natural instabilidade de conexão. Para conquistar a alta performance e a estabilidade desejadas, foram necessários mais 4 dias.

Os colaboradores agora podem acessar de qualquer local e qualquer dispositivo as mesmas aplicações e informações que tinham no escritório, como sistemas de autorização de pessoas internadas, ERP, aplicativos internos, dados para análise e relatórios, entre outras. Segundo Nilson Busto, "a velocidade no acesso ao ERP com o HDX da Citrix, em comparação ao modelo anterior (viabilizado via VPN) foi sensacional, sem comparação. Ainda, em relação à segurança, existe um ganho importante porque não é possível mais fazer um "copy & paste" das informações da organização. Ou seja, hoje nenhuma pessoa da organização consegue copiar informações corporativas para sua máquina pessoal. Assim, protegemos nossos dados", exemplifica o gestor.

O aumento de produtividade pôde ser percebido não só pelo crescimento do faturamento da organização já no primeiro mês do trabalho remoto, mas também por diversos fatores: maior agilidade na comunicação e localização das pessoas, aumento do número de reuniões, respostas mais rápidas, maior integração entre departamentos e melhora na experiência digital do colaborador. Para o gestor da área de Infraestrutura, Governança e Segurança, "o Workspace da Citrix é uma solução amigável, simples de utilizar, bastante segura e performática. Ela transformou a vida do colaborador e sua experiência digital por meio de um painel que permite o acesso às aplicações numa única tela", relata.

"O setor de Saúde assumiu uma importância ainda maior durante a pandemia e a Unimed Fesp, responsável pelo atendimento de milhares de beneficiários, não poderia aceitar uma redução em suas operações. É muito gratificante para a Citrix possibilitar que uma organização fundamental nesses tempos difíceis consiga proporcionar que seus colaboradores trabalhem com a mesma eficiência a partir de qualquer lugar e utilizando qualquer dispositivo. Ficamos muito felizes em ajudar a Unimed Fesp a minimizar consideravelmente os riscos à saúde dos seus funcionários por meio do trabalho remoto", explica Luciana Pinheiro, diretora de Vendas da Citrix Brasil.

*Com informações da Citrix Brasil


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Startup cria time de cientistas de dados para avançar nos negócios

Com sede nos EUA, a Fligoo atua nos segmentos de finanças, educação e saúde, e sabe da relevância de ter profissionais capacitados para lidar com os dados. "Prepare-se o tempo todo. Estude. Não espere a necessidade chegar", aconselha Leandro Ferrado.

Destaques
Destaques

Quase metade das empresas vai investir em edge computing na América Latina

Pesquisa da IDC Brasil, realizada para a Oi Soluções, revela ainda que 66% das empresas deverão ativar digitalmente seus modelos operacionais e terão o trabalho remoto incluído de forma permanente em suas políticas de recursos humanos.

Eletrobras contrata Analytics para acelerar jornada digital

Estatal, responsável por 1/3 da capacidade elétrica do Brasil, quer usar os dados para manter as melhores práticas de governança e investir em IoT, chatbots e robôs.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site