Convergência Digital - Home

Zipp, supermercado 100% online, expande operação com análise de dados em tempo real

Convergência Digital
Agência SAP NOW - 12/09/2019

Criado no início de 2017, o serviço de supermercados online Zipp investiu em uma solução de gestão corporativa para organizar sua cadeia de suprimentos, logística e de operações de forma a contar com eficiência para avançar no mercado de e-commerce frente aos grandes players do setor. Adrian Salles, um dos idealizadores do Zipp Supermercados, contou que a empresa surgiu para ser 100% online. Começou com um grupo piloto de 30 clientes para entender como operacionalizar a ideia.

Douglas Pinho, outro dos fundadores do Zipp, lembrou que, à época, chamou a atenção o fato de as operações online dos supermercados ainda serem problemáticas, mesmo em um tempo em que o e-commerce crescia rapidamente no País. “Entendemos que o problema estava no uso de soluções originalmente criadas para lojas físicas e adaptadas para o comércio eletrônico. Isso comprometia a eficiência operacional dos negócios e prejudicava a proposta de valor que se quer oferecer ao cliente final”, afirmou Pinho.

A startup então desenvolveu uma ferramenta própria de e-commerce, mas precisava de uma solução tecnológica para substituir os processos manuais usados para gerenciar o back-office. Depois de analisar distintas soluções de mercado, o Zipp decidiu implementar o SAP BusinessOne para automatizar e integrar os processos operacionais.

Pinho explicou que o SAP BusinessOne é uma solução simples e rápida de adotar. “Era a ferramenta mais robusta entre as analisadas”, afirmou. Além disso, ela poderia ser implementada remotamente e isso viabilizaria a sua adoção do ponto de vista financeiro – o Zipp está sediado no Rio de Janeiro e a implementação contou com o suporte da integradora Alfa, em São Paulo. Em três meses, o novo sistema estava no ar.

Hoje, o SAP BusinessOne está integrado ao sistema de e-commerce e controla desde a entrada de mercadorias até o estoque e os processos contábeis e financeiros. “Montamos uma operação 100% online. O SAP BusinessOne nos possibilita tirar proveito da cadeia de suprimentos que o e-commerce permite e focar na experiência do cliente, entregando um nível de qualidade de serviço superior ao dos concorrentes, associado a economia”, garantiu Salles.

O executivo detalhou que, em seu terceiro ano de operação, o Zipp cresce à taxa média de 17% ao mês, com um alto índice de satisfação e fidelidade dos clientes. Esse crescimento se deve, em boa parte, à adoção do sistema de gestão da SAP. “Ao integrar o sistema de e-commerce com o estoque da loja, conseguimos praticamente eliminar o índice de falta ou substituição de produtos”, afirmou Pinho. Segundo ele, o índice, que variava de 6% a 7% antes do SAP BusinessOne, é hoje inferior a 1%. “Não há frustração do cliente”, celebrou, lembrando que antes os colaboradores faziam contagem de estoque semanal de mais 3 mil produtos com alto índice de perecibilidade. “Agora, o sistema faz inventário rotativo, em tempo real.”

Concorrência

O Zipp tem conseguido ampliar as suas operações, com atendimento em áreas de pets e utensílios domésticos. A ideia, segundo os fundadores, é começar a atender setores como auto, farmácia etc, aproximando-se de um home supplier. “Temos o posicionamento de preço de um supermercado econômico. Algo entre o atacarejo e o supermercado”, explicou Salles. “À medida que o volume cresce, dado que temos uma cadeia de suprimentos muito organizada, alcançamos uma eficiência financeira e operacional muito maior do que a da concorrência, afastando cada vez mais nossas operações da competição”, afirmou o executivo.

Hoje, o Zipp atua nas cidades do Rio de Janeiro (RJ) e Niterói (RJ). A meta é estar nas principais regiões metropolitanas do Brasil até 2023, começando por São Paulo, em 2020. “O SAP nos dá confiança para provocar o crescimento de forma sólida. Nossa proposta é garantir a entrega na casa do consumidor no prazo máximo de 4 horas, e isso só é possível com um sistema robusto, estável e confiável.”


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

CSU avança de empresa de BPO para uma companhia de tecnologia

Com diferentes atividades, entre elas, processamento de transações eletrônicas de meios de pagamento e serviços de relacionamento com clientes, a CSU contratou o NICE Nexidia para melhorar os resultados dos negócios com uma abordagem consultiva e analítica.

Cientista de dados: seja investigativo, analítico e curioso

Não há um perfil delimitado para o cientista de dados, o que significa que ele pode ser um 'profissional mais rodado e experiente' ou uim jovem recém-saído das universidades. Mas há um ponto essencial: a multidisciplinaridade, aponta o professor e especialista em ciência de dados do Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI), João Carlos Barbosa.

Destaques
Destaques

Fleury cria empresa baseada em ciência de dados e inteligência artificial

Saúde ID funcionará como um marketplace de serviços ligados à saúde e recebeu investimentos de R$ 50 milhões. O paciente terá todas suas informações de saúde integradas em uma única plataforma, que poderá oferecer às empresas e operadoras um serviço com algoritítimos preditivos.

No Brasil, empresas 'confiam, desconfiando' das multiclouds

Estudo, feito pela F5 com vários países da América Latina, mostra que as organizações têm menos confiança na capacidade da nuvem pública resistir a um ataque hacker voltada às aplicações. Escolha da nuvem é feita aplicação por aplicação.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem privada?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site