Motorola e Samsung param de fabricar celulares no Brasil por falta de componentes da China

Luís Osvaldo Grossmann ... 14/02/2020 ... Convergência Digital

O surto de Coronavírus na China atingiu a produção de celulares no Brasil. A Flextronics, que produz aparelhos da Motorola, e a Samsung, já anunciaram medidas para reduzir a montagem nas unidades brasileiras em decorrência direta da falta de componentes. 

“A Flextronics decidiu dar férias coletivas por 10 dias, a partir da segunda-feira [17/2]. Essa medida afeta 80% da força de trabalho, cerca de 2,2 mil trabalhadores. Mas segundo a empresa foi preciso tomar essa decisão por conta da falta de componentes, que não estão saindo da China por causa do vírus”, explica o presidente do sindicato dos metalúrgicos de Jaguariúna, Amparo, Pedreira, Serra Negra e Monte Alegre do Sul, todos em São Paulo, José Francisco Salvino. 

O mesmo problema de falta de componentes foi o motivo de a Samsung negociar a suspensão dos trabalhos durante três dias nesta semana – de quarta, 12/2, até esta sexta, 14/2, cerca de 2,5 mil trabalhadores ficaram em casa igualmente em decorrência do surto de Coronavírus e o impacto nos embarques para o Brasil. 

“A Samsung nos procurou para discutirmos medidas porque eles estão tendo problemas com a falta de componentes, e praticamente todos eles vêm da China. A decisão foi deixar o pessoal em casa por três dias e haverá uma compensação depois”, explica o presidente do sindicato dos metalúrgicos de Campinas e Região, Sidalino Orsi Junior. 

Embora a suspensão da produção até aqui seja por prazo determinado, a preocupação dos trabalhadores é com o fato de que ainda não há sinal de que o surto do vírus está controlado, o que pode acarretar em novas paralisações na fabricação nas unidades brasileiras. 

“Estamos preocupados que isso ainda vai longe. Embora o vírus não tenha chegado aqui, as consequências já vieram. O risco iminente é que se esse negócio se complicar as empresas queiram partir para cortes”, apontou o presidente do sindicato de Campinas. 


Internet Móvel 3G 4G
Huawei dá o troco e Qualcomm alerta para o risco dos EUA perder muito dinheiro

Em documentos ao governo dos EUA, a fabricante adverte que o bloqueio não vai impedir acesso da fabricante à tecnologia de ponta, mas sim prejudicar os fornecedores americanos, inclusive, no 5G. Huawei já avisou que Mate 40 será último com chip Kirin.

Anatel recria 10 colegiados após extinção por Decreto presidencial

Uso do Espectro, Defesa dos Usuários, Prestadoras de Pequeno Porte, Aferição da Qualidade, Ofertas de Atacado, Acompanhamento de Redes são alguns dos grupos reestabelecidos pela agência. 

Reclamações contra oferta de banda larga crescem 40% com a quarentena da Covid-19

Queixas na Anatel cresceram especialmente a partir de março. No conjunto dos serviços, agência recebeu 1,52 milhão de reclamações entre janeiro e junho. Também houve um aumento de 20% com relação à telefonia móvel.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G