INCLUSÃO DIGITAL

Algar é primeira contratada do MEC para fornecer internet gratuita para alunos de baixa renda

Convergência Digital ... 30/07/2020 ... Convergência Digital

A Rede Nacional de Ensino e Pesquisa anunciou nesta quinta-feira, 30/7, que a Algar foi a primeira operadora selecionada para fornecer chips aos 906 mil estudantes de baixa renda matriculados em universidades federais ou institutos de educação profissional e tecnológica. No caso, a tele ficará com a parte correspondente aos estados de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.

“A empresa Algar Telecom atendeu os requisitos do Termo de Referência publicado pela RNP em 9/7 e é a escolhida para oferecer serviço móvel pessoal os estudantes de baixa renda matriculados em universidades federais e nas instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, em sua área de cobertura”, avisou, em nota. O contrato com a operadora será de 12 meses, podendo ser interrompido a partir do sexto mês sem ônus para a RNP. 

Ainda segundo a RNP, “essa oferta será complementada por uma segunda chamada, nacional, a se realizar nessa semana. O serviço de acesso à internet foi contratado em forma de bônus de dados móveis dentro do plano que cada aluno já possui, na tecnologia preferencialmente de 4G. A qualidade deve atender, no mínimo, aos requisitos dos regulamentos aplicáveis da Anatel, permitindo que as aulas ocorram de forma remota”. 


Carreira
Universidade Veiga de Almeida cria especialização em LGPD

Curso terá 14 meses de duração e é voltado para diretores e gerentes de TI, Administradores de Redes, Gestores de Infraestrutura, Desenvolvedores, Administradores de Sistemas, Técnicos e Tecnólogos em TI, Analista de Sistemas e Engenheiros.

MPF recomenda que instituto cancele compra de MacBooks de R$ 12 mil e use PCs mais baratos

Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Norte (IFRN) quer 20 notebooks da Apple para o setor administrativo, em custo superior a R$ 250 mil. MPF diz que licitação deve incluir outras marcas. 

Covid-19 aumentou o uso da internet nas classes C, D e E

Segundo a pesquisa TIC Covid-19, do Cetic.br, a pandemia aumentou o uso da rede em todas as classes e faixas etárias. O que já era hábito entre os mais ricos, passou a ser mais comum entre os mais pobres para compras e serviços.

Bemol quer Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E para levar banda larga para quem não tem nem 3G

Varejista com atuação na região norte do País tem planos de expandir sua infraestrutura para mais cidades, mas conta com a frequência não licenciada, diz o gerente de TI, Jesaias Arruda.

Saúde pública padece de acesso à Internet e de segurança de dados

Processo de levar acesso à Internet para as Unidades Básicas de Saúde(UBS) não avança e apenas 23% delas disponibilizam agendamento de consultas pela Internet. Nas unidades privadas, o atendimento online está em 100% do segmento. Diferença é evidente na comparação do Norte e Nordeste com o Sul e Sudeste.

Escolas viram telecentros para quem não tem acesso à Internet

Maior parte dos usuários vai para fazer pesquisa escolar e digitar currículos ou outros documentos. Conexão à Internet melhorou, mas a maioria tem conexão entre 1 Mpbs até 5 Mbps.

MEC exige energia elétrica nas escolas para levar banda larga

Escolas precisam também estar  em área de cobertura terrestre ou via satélite, e ter mais de 14 matrículas em 2020. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G