Home - Convergência Digital

Telefónica avisa que vai cortar drasticamente Huawei do 5G

Convergência Digital - 17/12/2019

A Europa dá sinais de que a pressão dos Estados Unidos pode ser bem sucedida contra a fabricante chinesa de equipamentos de telecomunicações Huawei. Nesta terça, 17/12, a espanhola Telefónica avisou que vai “reduzir drasticamente” a compra de tecnologia da fornecedora chinesa para o núcleo da rede 5G, segundo informa a agência Reuters citando o diretor global de sistemas e redes, Enrique Blanco.

É certo que o diretor da quarta maior operadora europeia afirmou que a decisão foi “puramente técnica” e visa reduzir a dependência de um único fornecedor. “Quando o núcleo vem de um único fornecedor, há maior probabilidade de que uma falha pontual colapse toda a rede”, afirmou. Para em seguida reconhecer que “nenhum fornecedor, independentemente da nacionalidade, terá toda informação do sistema”. 

É uma mudança importante tendo em vista que a Huawei é o único fornecedor da Telefónica em redes 4G na própria Espanha como também na Alemanha. E vem uma semana depois de a Telefónica Deutschland anunciar a fabricante chinesa vai fornecer tecnologia de ‘Radio Access Network’ (RAN) na implantação do 5G naquele país. 

Essa decisão pode ser fortemente afetada por uma discussão no Parlamento alemão. Está prevista para esta mesma terça-feira uma votação interna no partido Social Democrata da Alemanha, parte do tripé que sustenta o governo de Angela Merkel, sobre ir adiante com uma mudança legal que na prática pode banir a Huawei do país. 

Trata-se de uma mudança na certificação técnica que estipula que fornecedores de países em que “a influência estatal sem supervisão constitucional, manipulação ou espionagem não podem ser descartadas categoricamente estão excluídas da rede, tanto a central quanto a periférica”.

E se a semana não parece das mais animadoras para a fabricante chinesa na Europa, ela vem na sequência de outro anúncio, na sexta, 13/12, da Telenor, de que vai eliminar gradativamente o uso de componentes de rede da Huawei na Noruega ao longo de um período de modernização de quatro a cinco anos. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

11/08/2020
Edital do 5G vai ao mercado com ou sem venda da Oi Móvel

11/08/2020
Anatel prepara dois editais do 5G à espera de filtros para antenas parabólicas

10/08/2020
EUA vão vender 100 MHz para impulsionar 5G

10/08/2020
Huawei dá o troco e Qualcomm alerta para o risco dos EUA perder muito dinheiro

06/08/2020
Huawei não pode ser usada para atrasar ainda mais o leilão 5G

06/08/2020
Se Anatel quiser, redes privadas não precisam esperar o leilão 5G

06/08/2020
Huawei usa robôs em centro de distribuição no Brasil com uso do 5G industrial

04/08/2020
Reino Unido contraria teles e confirma leilão 5G para janeiro de 2021

29/07/2020
Investimentos em 5G vão dobrar em 2020 e serão maiores que 4G até 2022

29/07/2020
Estados Unidos fazem ameaça velada ao Brasil por 5G

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site