28/07/2020 às 11:10
Gestão


Falha em sistema de TI faz Caixa prorrogar prazo do FGTS
Convergência Digital

As falhas no sistema paga recolhimento da primeira parcela do FGTS prorrogado acabaram, enfim, reconhecidas pela Caixa Econômica Federal, que autorizou o pagamento sem juros até 31/7. “Em razão do massivo volume de acessos a essa ferramenta, concentrados em determinados períodos do dia, a Caixa observou instabilidades no portal em alguns horários, especialmente nos dois últimos dias antes do vencimento da parcela”, anotou a Caixa. 

O banco ainda responsabiliza os contribuintes pela “instabilidade”, mas atendeu o pleito de não cobrar multa de quem não conseguiu pagar em 7/7, quando venceu a primeira parcela, conforme previsto na Medida Provisória 927/20, que diferiu o recolhimento por conta da pandemia de Covid-19. A Caixa chegou a ser alvo de uma ação do sindicato das empresas de contabilidade de São Paulo como pleito por um novo cronograma. 

“Tendo em vista que um pequeno grupo de empresas relatou a impossibilidade de recolhimento até o vencimento, a Caixa disponibilizou aos empregadores nesta situação prazo adicional para recolhimento da parcela 1/6, sem incidência de encargos por atraso”, informou a Caixa. O prazo adicional é a semana entre 24 a 31/7, na qual será possível gerar a guia correspondente sem encargos. A partir de 1o/8, a multa é retroativa a 8/7. 


Powered by Publique!