Clicky

Integração da Oi Móvel pela TIM começa pelas frequências e tem prazo de 12 meses

Ana Paula Lobo ... 01/03/2021 ... Convergência Digital

O primeiro passo da integração da Oi Móvel à TIM será dado com a incorporação da frequência adquirida com  aquisição - 49 Mhz, informou o CTIO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville, ao participar do TIM Day, evento para realizado nesta segunda-feira, 01/03, para detalhar o plano estratégico da companhia nos próximos dois anos.

Ao mesmo tempo da incorporação da frequência, haverá também a integração da infraestrutura de rede para que os clientes da Oi possam fazer uma espécie de roaming já na rede da TIM, adicionou Capdeville. São quase 14 milhões de clientes a serem integrados à base da TIM ao longo de 2021 e 2022. A TIM também vai adicionar 7,2 mil sites à sua rede e investirá R$ 7,3 bilhões para ficar com os ativos da Oi Móvel.

Caso as aprovações regulatórias sejam obtidas, a operadora avalia que se tornará a líder do País em espectro médio por cliente, passando para 2,53 MHz/acesso após a transação, com Claro ficando com 2,44 Mhz/acesso e Vivo, 2,18 Mhz/acesso. A mudança significaria o fim de um "gap histórico" de frequências da empresa frente às competidoras. Os 49 MHz de espectro que a TIM vai receber representam 54% do montante detido pela Oi. O portfólio tem faixas de 900 MHz, 1,8 GHz, 2,1 GHz e 2,6 GHz.

Para o CEO da TIM, Pietro Labriola, a integração da Oi Móvel é eestratégica para os planos de desenvolvimento da operadora no país nos próximos dois anos. "Entregamos tudo que prometemos em 2020 e queremos entregar mais nos próximos dois anos. A integração da Oi Móvel fará a diferença", disse o executivo. O CFO da TIM, Adrian Galaza, sustentou que há uma expectativa de 60% de sinergia com a combinação dos ativos. "A nossa indústria é de volume e a incorporação de 14 milhões de clientes fará uma diferença. Essa transação é um ganha ganha para todo o mercado nacional". Expectativa da TIM é que o negócio seja aprovado até o final deste ano.

O investimento previsto pela TIM para 2021 é de R$ 4,4 bilhões, maior que os R$ 3,8 bilhões aportados em 2020. Um dado importante: ao falar dos valores, a TIM não explicita se nesse montante para 2021 já está incluído o custo da licença nacional de 5G, caso o leilão aconteça, de fato, em junho ou julho, como previsto pelo governo. Até 2023, o investimento da tele deverá ficar em R$ 13 bilhões, podendo chegar a R$ 13,5 bilhões por conta da integração da Oi Móvel.










Internet Móvel 3G 4G
Um em cada cinco usuários do 5G reduz o uso do Wi-Fi nos ambientes fechados

Relatório da Ericsson ConsumerLab mostra que a cobertura interna é duas vezes mais importante do que a velocidade ou a duração da bateria. Usuários também se mostram insatisfeitos com a ausência de serviços inovadores e novos aplicativos.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Chamadas de fixo para móvel terão reajuste de até 10,3%

Percentuais autorizados pela Anatel variam de acordo com cada operadora. Os menores foram para a Algar (3,1%), e os maiores para a Oi. 

TIM: Oi móvel é uma operação de venda para resolver um problema do setor

O vice-presidente da TIM, Mario Girasole, diz que os questionamentos fazem parte do rito. "Nós estamos resolvendo um problema de uma empresa que viveu uma situação muito crítica".

Gigantes se unem pelo OpenWiFi para contrapor o Open RAN

Quem está à frente da iniciativa é o Telecom Infra Project (TIP), também responsável pelo Open RAN para as teles celulares. O projeto OpenWifi surge com o apoio da Deutsche Telekom, Boingo e do Facebook. Lançamento oficial será no dia 12 de maio.

STF derruba lei municipal que impedia antena de celular a 100 metros de residências

Sob a justificativa de impedir exposição a campos eletromagnéticos, Lei de Valinhos (SP), de 2018, proibia infraestrutura de telecomunicações próximas a casas, parques, jardins e áreas de preservação. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G