Clicky

INTERNET

Demanda por Wi-Fi é a que mais cresce e exige toda a faixa de 6 GHz

Luís Osvaldo Grossmann ... 04/11/2020 ... Convergência Digital

A partir de diferentes pesquisas sobre o uso da internet, um estudo patrocinado pela Dynamic Spectrum Alliance e realizado pela Access Partnership defende a destinação total da faixa de 6 GHz para soluções não licenciadas, como é o caso do WiFi, especialmente em sua nova encarnação, o WiFi 6. Seja pelo ganho econômico, pela demanda crescente de conectividade em ambientes fechados e como própria ferramenta auxiliar ao escoamento do tráfego móvel, o WiFi é apontado como chave para a atividade online no Brasil. 

“A destinação de espectro adicional em toda a banda de 6 GHz para uso de Wi-Fi no Brasil é a maneira mais eficaz e rápida de migar os riscos associados ao esgotamento de espectro, expandindo e melhorando o desempenho do Wi-Fi, garantindo o impulsionamento contínuo da economia online e da inovação”, sustenta a Dynamic Spectrum Alliance, grupo que reúne gigantes da web como Amazon, Facebook, Google e Microsoft, fabricantes como Cisco, operadoras como Comcast e Broadcom, e instituições acadêmicas de vários países (Canadá, Reino Unido, Filipinas, Índia, Etiópia, Hong Kong, Taiwan, entre outros), além do Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE). 

Os dados reforçam o que vem sendo apresentado em diversas análises a partir da pandemia de Covid-19 sobre o incremento no uso das conexões domésticas. “No Brasil, o Wi-Fi transportou 2,8 Exabytes adicionais de tráfego nos últimos seis meses como resultado das medidas restritivas da Covid-19 que impulsionaram o uso de banda larga nas residências”, diz o estudo da SDA. Esse desempenho no Brasil “aumentou o valor econômico gerado pelo Wi-Fi em US$ 2,5 bilhões (o equivalente a R$ 14,2 bilhões). Esta expansão representa aproximadamente um ano de valor econômico”. 

Outros números como de uma pesquisa da Kantar Ibope, apontam que “56% dos brasileiros concordam com a afirmação ‘A crise do corona vírus me ajudou a adotar melhor a tecnologia em meu dia a dia’. Além disso, como já mostraram levantamentos da Opensignal, o uso do WiFI cresceu entre 10% a 25% nos vários países analisados pela empresa britânica, inclusive no Brasil, onde o uso dessas conexões fixas predomina 75% do tempo, mesmo quando utilizado um dispositivo móvel. 

E a tendência é que esse uso intensivo do WiFi continue, à despeito da pandemia. Segundo dados da Cisco, até 2022 nada menos que 79% do tráfego total da internet será sem fio, mas isso também inclui especialmente o WiFi. Segundo esses números, o WiFi vai representar não apenas a maior fatia (56,8% do tráfego total), como da parcela dessa tecnologia nos dispositivos móveis (31,8%), além de ser o tipo de uso que mais cresce no período mencionado (53% CAGR). Enquanto isso, o acesso móvel ‘puro’ vai representar 22,1% do total do tráfego de dados. 

Como reforça o estudo da SDA, mesmo o tráfego móvel tem a ganhar com a ampliação da capacidade dos sistemas de WiFi. “Ele também desempenha um papel valioso, descarregando o tráfego de redes de telefonia celular, beneficiando as operadoras móveis, reduzindo a quantidade de infraestrutura de rede necessária para atender os consumidores, reduzindo os preços de dispositivos móveis e (na maioria dos casos) fornecendo velocidades mais altas do que as fornecidas por redes celulares.” Até por isso, “o novo espectro de 6 GHz além de ser valioso para o WiFi, também trará benefícios diretos para as redes 5G que precisarão do WiFi para entregar todas as suas funcionalidades em ambientes fechados”.  

O incremento de espectro disponível para sistemas como WiFi também atende uma necessidade já existente. “O fato de atuais redes WiFi precisarem lidar com essa crescente necessidade por conexão à internet cria riscos para a conectividade do Brasil. Isto porque toda a atividade se dá em apenas duas faixas de frequência (em 2,4 GHz e 5,8 GHz), que são compartilhadas com tudo, desde monitores para bebês a dispositivos Bluetooth.” 

Daí a conclusão que “o aumento da disponibilidade do espectro permitiria maiores larguras de banda e aumentaria a capacidade média de roteadores para oferecer suporte a aplicativos que utilizam uma maior intensidade de dados. O ‘WiFi Forward’ [um estudo patrocinado pelo governo britânico] estima que disponibilizar espectro adicional na faixa de 6 GHz aumentará a capacidade média dos roteadores de 137 Mbps para 468 Mbps”. 

O estudo completo pode ser acessado aqui: https://www.accesspartnership.com/cms/wp-content/uploads/2020/11/AP-DSA-Wi-Fi6_BrazilCovid.pdf


Revista Abranet 32 . set-nov 2020
Veja a Revista Abranet nº 31
O ano de 2020 marca os 25 anos da internet comercial no Brasil e confirma que ela é fundamental para a economia e a vida cotidiana. PIX, Wi-Fi 6, LGPD, white spaces, numeração para SCM... Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

STJ autoriza Telebras fazer manutenção de rede durante o dia

Foi derrubada decisão que impedia a estatal de fazer a manutenção durante o dia para evitar problemas técnicos durante o horário comercial. Para o STJ, restrição ao trabalho representa risco de grave lesão à ordem, à segurança e à economia.

Elétricas: é irracional o uso dos postes pelas empresas de Telecom

Resolução do impasse, que se arrasta, é urgente, até por conta da chegada do 5G e pela necessidade da implantação das antenas de pequeno porte, as small cells, afirmam CPFL, Copel e Neoenergia.

LGPD: Passou da hora de as empresas contratarem seus DPOs

A adverência é feita pela advogada especializada em direito digital, Patrícia Peck. "Não basta arrumar a casa para estar protegido. A falta de uma liderença para cuidar da LGPD é um erro grave", pontuou.

ISPs vão massificar o Wi-Fi 6 no Brasil

Diretor da Associação Brasileira de Internet, Evair Galhardo, sustenta que 5G e Wi-Fi 6 são complementares, mas admite que por ser usada em faixa não licenciada, o Wi-Fi 6 vai se multiplicar muito mais rápido no País.

Para PGR, TV paga pela internet não exige cotas nem canais obrigatórios

Em ação de produtores independentes, Augusto Aras sustenta que STF não pode modificar interpretação técnica da Anatel de que a Lei do Seac não se estende à internet. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G