Clicky

T-Mobile já demitiu 5 mil empregados desde a compra da Sprint

Convergência Digital ... 26/04/2021 ... Convergência Digital

No que parece um alerta ao Brasil no estilo ‘eu sou você amanhã’, a T-Mobile admitiu que desde a compra da Sprint, no fim de 2019, pelo menos 5 mil trabalhadores já foram demitidos – em que pese as promessas em sentido contrário quando a operação aguardava sinal verde das autoridades dos Estados Unidos. 

A revelação está em números apresentados pela operadora à Securities and Exchange Commission, equivalente à brasileira Comissão de Valores Mobiliários, a agência que regula o mercado de ações nos EUA. Quando defendia o acordo para comprar a Sprint, a empresa indicava ter mais de 80 mil empregados e prometia criar novos empregos "desde o primeiro dia".

Como informou a operadora, no entanto, deu-se o oposto. “Em 31 de dezembro de 2020, empregávamos aproximadamente 75.000 funcionários em tempo integral e parcial, incluindo funções de rede, varejo, administrativas e de suporte ao cliente”, diz o documento protocolado pela T-Mobile junto à SEC.  

O maior sindicato do setor de telecomunicações nos EUA, Communications Workers of America, previu antes da fusão ser concluída que a operação poderia encerrar 25 mil empregos em lojas de varejo e 4,5 mil empregos na sede da T-Mobile. Como as lojas de varejo costumam ser administradas por terceiros independentes, com seus próprios funcionários, , essas demissões não seriam necessariamente refletidas nos números de funcionários da T-Mobile.

* Com informações da Light Reading


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Minicom prorroga consulta sobre mudanças na Lei da TV paga

Prazo para contribuições, que terminaria em 25/6, foi esticado até 4 de julho. Sugestões vão subsidiar grupo de trabalho que estuda proposta de alteração nas regras da TV por assinatura.

À espera da venda para TIM, Claro e Vivo, Oi Móvel emite R$ 2 bilhões em debêntures

Em fato relevante, a operadora informou que as debêntures serão subscritas e integralizadas por fundo de investimento gerido por subsidiária do Banco BTG Pactual S.A. Operação segue em análise no CADE e na Anatel.

Red Hat: para ser cloud nativa, uma tele precisa mais do que transformação digital, precisa de nova cultura

Mudar a mentalidade é essencial para que uma operadora de telecomunicações transforme seus negócios e suas redes, afirma Livio Tulio Silva, da Red Hat.

Cade aprova venda do controle da empresa de fibra da TIM para IHS

Operadora vai receber R$ 1 bilhão e pretende usar o dinheiro para pagar a fatia com a qual vai ficar a partir da compra da Oi Móvel.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G