GESTÃO

Fiat Chrysler avança no uso de Internet das Coisas

Por Roberta Prescott e Carlos Afonso ... 01/11/2019 ... Convergência Digital

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) do Brasil avança na adoção de Internet das Coisas. No processo industrial, conforme contou André Souza Ferreira, CIO para América Latina da FCA do Brasil, a companhia já está aplicando IoT para novos pontos de controle. O executivo de TI falou durante painel que debateu desafios e oportunidades de IoT, durante o Futurecom 2019, realizado de 28 a 31 de outubro, em São Paulo.

Indo além, ele explicou que é preciso enxergar o carro como uma plataforma móvel porque tem chip conectado por onde trafegam informações que ajudam a melhorar processos da organização, a identificar comportamentos não desejados e anomalias e a conhecer melhor o comportamento do consumidor.

Ferreira disse que a IoT começa a avançar na direção do cliente, citando como exemplo a possibilidade de o veículo informar quando tem de ir à concessionária, sugerir a unidade mais próxima, marcar o agendamento e preparar a concessionária, além de fazer a integração com meios de pagamentos e seguradoras. "Ter o valor do seguro com base no comportamento da direção é uma tendência de mercado", disse.  Assista à entrevista em vídeo.


Governo recria Conselho Nacional do Consumidor e inclui Anatel

Decreto cria órgão com 15 integrantes, sendo quatro das agências de telecomunicações, aviação civil, energia e petróleo. 

Covid-19 acelerou digitalização de 200 serviços públicos

Segundo a Secretaria de Governo Digital, em 18 meses já são 800 serviços acessíveis totalmente de forma digital. 

Petrobras adota satélite de baixa órbita para reduzir tempo de transmissão de dados

Estatal contratou satélites de órbita média terrestre para reduzir em 75% a transmissão de dados. Tecnologia vai ser usada em outras oito plataformas da Petrobras, instaladas nos campos de Búzios, Lula, Berbigão e Atapu.

Apenas 15% das PMEs conseguiram crédito durante pandemia de Covid-19

Pesquisa do SEBRAE, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, mostra que apenas 1 milhão das pequenas e médias empresas conseguiram recursos bancários por falta de garantia e/ou nome negativado. Venda por aplicativos e pela Internet foi a saída para evitar o fechamento dos negócios.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G