Home - Convergência Digital

Vivo tem 130 novas vagas e já contratou 400 durante a Covid-19

Da redação - 18/05/2020

Como parte importante das atividades consideradas essenciais durante esta pandemia, a Vivo segue tanto atendendo a demanda de seus clientes, como também com os seus processos seletivos. Só nos meses de abril e maio, a empresa contratou remotamente mais de 400 novos colaboradores de diversos setores, incluindo as áreas administrativas. No momento, está em busca de analistas, consultores, especialistas e gerentes para preencher mais de 130 vagas abertas. A maior parte das oportunidades está concentrada nas áreas das Tecnologia (TI), Cyber Security e Comercial B2B para atuação em São Paulo (SP) e Curitiba (PR).

Todas as etapas do processo seletivo na Vivo, desde o recrutamento até a admissão, são feitas por meio de ferramentas digitais. A iniciativa, adotada há cerca de dois anos pela companhia, ganhou um reforço diante da pandemia: na admissão, a assinatura do contrato foi realizada de forma digital e o processo de integração com a equipe está sendo feito virtualmente, por meio de uma conferência na qual os novos colaboradores são recebidos por um executivo da empresa e pelo time da área de Pessoas.

"Sabemos que não é um momento fácil, estamos todos aprendendo, junto com nossas equipes e famílias, a viver o distanciamento social e a trabalhar remotamente o tempo todo. Por isso, competências como empatia, colaboração, adaptabilidade, espírito de dono e confiança são consideradas diferenciais nos nossos processos seletivos. Além disso, temos o compromisso com uma cultura mais inclusiva, valorizando profissionais com diversidade de pensamentos, de ideias e de experiencias", destaca Niva Ribeiro, VP de Pessoas da Vivo.

Os profissionais interessados terão acesso a uma empresa que pratica a cultura de inovação e a melhorar experiência do cliente, em um ambiente em constante transformação e com desafios constantes. Para entrar no clima, há uma estratégia forte de desenvolvimento e aprendizagem para todos os colaboradores e também para a liderança, com práticas ágeis, metodologia lean e autoconhecimento. Para as novas vagas, o salário é compatível com o que é oferecido no mercado. Entre os benefícios, estão celular corporativo com plano de voz e dados; vale refeição e transporte; plano de saúde; seguro de vida; day off de aniversário. Os benefícios variam de acordo com o cargo.

Além de oportunidades em São Paulo e Curitiba, há vagas para outras cidades, como Brasília (DF), Recife (PE), Goiânia (GO), Bauru (SP), Belo Horizonte (MG), Feira de Santana (BA), Fortaleza (CE), Maringá (PR), Piracicaba (SP), São José dos Campos (SP), São Luís (MA) e Sinop (MT). Para concorrer a uma das vagas, os interessados podem acessar o vivo.gupy.io e fazer o cadastro. Os selecionados começarão a trabalhar na companhia, em home office, em função da pandemia provocada pelo Covid-19.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

02/07/2020
Depois da TIM, Vivo e Claro também são multadas em R$ 800 mil

29/06/2020
Vivo Play embarca Amazon Prime Video em sua plataforma

26/06/2020
Vivo Empresas fecha parcerias para clientes nas áreas de saúde e serviços

15/06/2020
Vivo e Santander se unem para importar 200 respiradores

04/06/2020
Anatel também rejeita pedido da Claro contra acordo Vivo/TIM

27/05/2020
Ao condenar Vivo, Justiça decide que Código do Consumidor é aplicável a pessoas jurídicas

18/05/2020
Vivo tem 130 novas vagas e já contratou 400 durante a Covid-19

11/05/2020
Vivo anuncia mais quatro cidades com rede FTTH

06/05/2020
Covid-19 reduz recargas e venda de aparelhos e respinga no lucro da Vivo

30/04/2020
Anatel aprova acordo de rede única entre Vivo e TIM

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Seis dicas para formar uma equipe de trabalho resiliente

or Craig Mackereth*

Formar uma equipe ou força de trabalho resiliente não é tarefa que se execute da noite para o dia. Tampouco é possível tornar uma equipe verdadeiramente resiliente se isso ainda não estiver integrado ao DNA da empresa.

Destaques
Destaques

Teletrabalho: medo de perder emprego cria obrigação de ficar 100% online

Pesquisa do LinkedIn aponta que 68% dos brasileiros têm trabalhado de uma a quatro horas a mais por dia por conta de estarem em home office. Maior parte reclama de ansiedade e estresse. Maioria também reclama da ausência dos colegas de trabalho, mas 43% se sentem mais produtivos com o trabalho remoto.

TST suspende demissões na Dataprev enquanto durar crise da Covid-19

Trabalhadores alegaram que os prazos acordados no fim da greve não terão como ser integralmente cumpridos diante da situação emergencial com a epidemia do coronavírus. 

TST: Teletrabalho tem de respeitar os contratos vigentes

Corte aponta, no entanto, que em situações emergenciais, como a atual crise da Covid-19, a adoção da jornada online temporária prescinde formalização, mas deve respeitar leis trabalhistas. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site