Home - Convergência Digital

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Convergência Digital - Carreira
Luís Osvaldo Grossmann - 12/03/2020

As grandes operadoras de telecom e a indústria de equipamentos defenderam junto à Anatel nesta quinta, 12/3, durante audiência pública, que sejam incluídas metas de cobertura com 5G entre os compromissos de investimento obrigatórios às empresas que vencerem o leilão do 5G. 

“Não identificamos estímulos para investimentos específicos na tecnologia 5G, apenas para tecnologias anteriores. Seria importante que ele protagonizasse mais, destinando parte do investimento mínimo na nova tecnologia”, afirmou o representante da TIM, Fabio Caires. O tom foi o mesmo das demais concorrentes. 

“Não percebemos no edital incentivos para investimento no 5G, ainda que se reconheça a relevância das obrigações referentes ao 4G”, emendou o diretor do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Pessoal e Celular (Sinditelebrasil), Sérgio Kern. 

“É primordial que se estabeleça um leilão, mais que de compromissos, de infraestrutura. O brasil tem carência enorme e o papel transversal do 5G tem que ser contemplado. A partir do preço mínimo que sejam descontadas obrigações, descontados custos de limpeza, migração ou ressarcimento, mas também que se contemplem investimentos em 5G”, completou o diretor de relações governamentais da Ericsson, Tiago Machado. 

Em que pese a concordância expressa da Anatel com o repetido pleito de que o leilão do 5G não seja arrecadatório, mas focado em obrigações, a ideia de que sejam previstas metas de cobertura com a nova tecnologia não faz parte das intenções. 

“A ideia é usar o edital como instrumento de ampliação de infraestrutura. Nesse sentido, obrigar aquilo que o setor já faria detendo as faixas não faz muito sentido. E muito menos descontar do preço mínimo algo que seria interessante para o setor fazer”, afirmou o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

05/06/2020
Fake News sobre 5G gera clima tenso nos Estados Unidos

02/06/2020
Verizon e AT&T admitem que venderiam 5G fixo que 'nem água' por conta da Covid-19

01/06/2020
CPQD se filia à consórcio de inovação aberta para o 5G

27/05/2020
Cisco: 'Sempre estivemos e estamos no jogo do 5G"

27/05/2020
Coronavírus atrasa entrega de telefones 5G e impacta venda global de celulares

22/05/2020
Anatel: Parabólicas comprometem porta de entrada do 5G no Brasil

21/05/2020
Anatel confirma que filtros não resolvem interferência do 5G nas parabólicas

14/05/2020
Ericsson: Compartilhamento de espectro permite 5G às teles antes do leilão

12/05/2020
Pioneira no 5G, Coreia do Sul projeta redes standalone até o fim de 2020

11/05/2020
Ericsson: Covid-19 aumentou a demanda por 5G

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site