TELECOM

Com queixas da indústria, avança PL que exige rádio em 100% dos celulares

Luís Osvaldo Grossmann ... 02/10/2019 ... Convergência Digital

De autoria de um deputado radialista, e relatado por outro igualmente do ramo, passou nesta quarta, 2/10, na Comissão de Desenvolvimento Economico, Indústria e Comércio da Câmara dos Deputados o projeto de lei 8.438/17, que obriga a instalação de recepção de rádio FM em 100% dos aparelhos celulares produzidos no Brasil. 

Segundo o autor da proposta, Sandro Alex (PSD-PR), embora “a maioria dos telefones (aproximadamente 97% daqueles produzidos no mundo) [sejam] equipados com um receptor interno para o recebimento das transmissões em FM, já integrado desde a sua fabricação”, é necessária uma lei para que o percentual no Brasil chegue a 100%. 

Tal necessidade, sustenta, se deve ao fato de que é apenas 34% dos aparelhos têm a função rádio habilitada. E como emenda o relator, Amaron Neto (Republic-ES), “ao desabilitar a funcionalidade de recepção de rádio, os usuários são obrigados a utilizar o serviço pago de dados (streaming) comercializado pelas empresas de telefonia”. 

Aprovado em votação simbólica com elogios dos presentes, a proposta, no entanto, é criticada pela indústria. A começar porque, como reconhece autor e relator, a grande maioria dos aparelhos celulares já contém a função rádio embarcada, exceção em geral para os smartphones mais caros. Em nota, a Abinee aponta que entre os celulares mais baratos, todos possuem rádio. 

Segundo dados da Associação Brasileira de Rádio e TV, Abert “100% dos modelos na faixa de R$ 300 a R$ 700 possuem Radio FM integrada; 96% na faixa de R$ 700 a R$ 1 mil e 58% na faixa acima de R$ 1 mil. Os poucos aparelhos sem Radio FM são modelos de baixo volume de produção, nos quais são priorizadas outras funcionalidades mais valorizadas pelos consumidores.”

Diz a Abinee que “a inclusão da Rádio FM foi uma das primeiras inovações introduzidas em celulares, muito antes de eles se tornarem smartphones.  Os primeiros aparelhos com FM foram lançados em 2003 e dez anos depois, em 2013,  88% dos telefones comercializados no Brasil possuíam receptor de Radio FM integrado. Hoje este percentual está estabilizado entre 80 e 90%, sem nenhuma obrigação legal”. 

A indústria sustenta, portanto, que forçar a totalidade não atende o consumidor, porque quem deseja rádio no celular já tem opções de sobra. Pelo contrário, insiste a Abinee, em nota, que “a medida é absolutamente desnecessária e penalizará exclusivamente o consumidor brasileiro, reduzindo a oferta de aparelhos disponíveis no Brasil e o poder de escolha desses consumidores, sem trazer nenhum benefício à sociedade”.


Internet Móvel 3G 4G
Carteira digital representou apenas 0,03% dos pagamentos recorrentes no Brasil

Pesquisa, produzida pela Vindi, com dados de 2019, mostra que o cartão de crédito, com larga vantagem, e o boleto bancário são as duas opções preferidas do brasileiro. No mercado de meio de pagamentos, a Cielo manteve a liderança, mas as startups, como a Stone, cresceram e apareceram.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Dataprev contrata Claro por R$ 236 mil para ter fibra ótica no Rio de Janeiro

Contrato, publicado no Diário Oficial da União, prevê a interligação dos prédios do data center da estatal de TI no Rio de Janeiro à filial na mesma cidade, no bairro de Botafogo.

Autor da nova Lei das teles lidera entidade para brigar por banda larga

Ex-deputado Daniel Vilela vai presidir a Aliança Conecta Brasil F4, que nasce com apoio da Huawei, FiberX e da consultoria Teleco, mas quer novos associados. “Não existe economia digital sem infraestrutura”, afirma.

Consumidores: Banda larga é o serviço com menor satisfação, celular o melhor

Para a Anatel, como o padrão de consumo exige estar sempre online, percepção de qualidade é especialmente rigorosa com a conexão à internet.

Decreto da nova Lei de Telecom depende de acerto sobre renovação de frequências

“Entendemos que é melhor que a Lei também seja aplicada para os contratos vigentes e estamos tentando construir uma posição única de governo”, explica o secretário executivo do MCTIC, Julio Semeghini. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G