Clicky

Convergência Digital - Home

AWS, Huawei e Google são a nova nuvem pública do governo federal

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 27/04/2021

A Extreme Digital Solutions será o novo integrador (broker) da nuvem pública do governo federal. O resultado foi confirmado na noite de terça, 27/4, com a rejeição dos quarto recursos apresentados contra a habilitação da empresa que apresentou o menor lance entre as 20 concorrentes no pregão: R$ 65,94 milhões. 

Como resultado, a EDS vai substituir a Claro/Embratel na função, tendo três provedores de nuvem indicadas na proposta vencedora – Huawei, Google e AWS, sendo esta última atualmente utilizada por 26 órgãos federais por conta do primeiro pregão, realizado lá em 2018 e efetivamente implantada em 2020. 

A nova contratação é mais ampla que aquela primeira experiência, contempla o dobro de órgãos públicos já na largada da ata de registro de preços e com prazo inicial de dois anos, podendo ser esticado até cinco anos, conforme previsto no edital. 

Desde a divulgação da vitória no pregão, em 5/4, o resultado foi questionado em quatro recursos apresentados pela Claro, Globalweb, AX4B e Telefônica, que apresentaram o segundo terceiro, quarto e sexto melhores lances na disputa – respectivamente R$71,44 milhões, R$ 84,04 milhões; R$ 85,69 milhões e R$ 89,52 milhões. A estimativa inicial previa valor de R$ 370 milhões

As concorrentes alegaram que a proposta da EDS tem valor inexequível, ou ainda que a empresa não cumpriu exigências do edital, ou ainda que não teria as habilitações ou capacidades técnicas necessárias para a prestação do serviço ao governo federal. Todos os recursos foram negados pela pregoeira, cujas decisões foram confirmadas pela Central de Compras do Ministério da Economia. 


Destaques
Destaques

Multinuvem do Serpro vai concorrer com a do Ministério da Economia

Estruturada a parceria com AWS, Huawei e Azure, da Microsoft, estatal passa a disputar contratos com órgãos públicos, em briga direta com nuvem licitada e gerida pela Secretaria de Governo Digital.

Por que se tornar uma empresa data-driven?

Data-driven ou orientada a dados. É esse o novo lema das companhias que, cada vez mais, estão armazenando e analisando dados em busca de insights de negócios. Mas o que as empresas devem fazer para abraçarem os dados de forma a promover benefícios estruturais e longevos? A resposta não é simples.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site