Clicky

Home - Convergência Digital

Covid-19 impôs revisão dos projetos 5G na América Latina

Convergência Digital* - 25/06/2020

O número de conexões e redes 5G ainda está crescendo apesar da pandemia da COVID-19 e a consequente crise global. De acordo com dados da Omdia, a 5G contou com mais de 63,6 milhões de conexões no mundo inteiro no 1T 2020, crescimento de 308,66% comparado com o trimestre anterior, aponta a 5G Americas, a associação setorial do 5G e LTE para as Américas.

Os dados da TeleGeography revelam 82 redes comerciais 5G em operação no mundo inteiro, número este que deve crescer para 206 até o final de 2020. Além disso, o Relatório Ericsson Mobilidade de junho de 2020 revela que mais de 100 modelos de dispositivos 5G já podem ser encontrados no mercado global oferecendo cada vez mais suporte para frequências de banda baixa, média e milimétrica (mmWave).

Algumas diferenças regionais já estão aparecendo devido ao impacto localizado da pandemia. Para Jose Otero, Vice-Presidente da 5G Americas para a América Latina e o Caribe, o setor de telecomunicações da América Latina e do Caribe está começando a sentir o impacto da COVID-19. "O volume de remessas financeiras da Europa e América do Norte desacelerou e, com muitos governos regionais impondo regras de isolamento social, o poder de compra de uma grande parcela da população caiu", adicionou.

Em termos regionais, a América do Norte registrou 1,18 milhões de conexões 5G e 494 milhões de conexões LTE no final do 1T 2020. Isso representa 100% de crescimento para a 5G, que ganhou 591 mil conexões 5G durante o trimestre, e ganho de 2,34% para a LTE, adicionando 11,3 milhões de conexões LTE no trimestre. A América Latina e Caribe chegaram ao fim do 1T 2020 com 3.004 conexões 5G (142,85% acima do trimestre anterior) e 372 milhões de conexões LTE (crescimento trimestral de 3%), respectivamente.

Olhando para o futuro, a Omdia projeta 238 milhões de conexões 5G no mundo inteiro até o final de 2020, das quais 10 milhões registradas na América do Norte. A América Latina e o Caribe devem registrar 270 mil novas conexões até o final do 2020. O número de conexões LTE 4G ainda é robusto e deve atingir 5,7 bilhões de conexões no mundo inteiro, com 506 milhões de novas assinaturas na América do Norte (4,8% de crescimento anual) e 404 milhões (ganho de 11,8% na comparação anual) na América Latina e o Caribe.

"Os problemas logísticos no mundo inteiro levaram à falta de dispositivos e, consequentemente, crescimento negativo do número de assinantes e adoção menor de novas tecnologias. Todos os processos de alocação de espectro devem sofrer atrasos e nenhuma nova rede deve ser lançada nesse período até a situação normalizar", finaliza José Otero.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

20/01/2021
Operadoras abraçam Open RAN aberto, mas cobram financiamento da União Europeia

19/01/2021
EUA querem dar a faixa de 12 GHz para o 5G

15/01/2021
Teles querem deixar migração das parabólicas para depois do leilão 5G

11/01/2021
Consumidor abre mão de acesso 5G por bateria com mais duração

05/01/2021
Brasileiro será CEO global da Qualcomm a partir de junho

18/12/2020
Abinee: Diferença de custo entre migração e mitigação no 5G é menor do que apontam teles

16/12/2020
Capdeville, CTIO da TIM: "Usamos equipamentos chineses há vinte anos e não há nada que desabone a rede brasileira"

16/12/2020
TIM: dizer que 5G DSS não é o 5G é obrigatório para não queimar a tecnologia

15/12/2020
Ceitec, no RS, tem estrutura para produzir chips 5G

11/12/2020
Algar Telecom testa OpenRAN em centro de 5G criado pela IBM, Flex e FIT

Destaques
Destaques

Uso da faixa de 700 MHz deixa 4G disponível 80% do tempo no Brasil

Segundo a mais recente análise da OpenSignal, TIM tem a rede de quarta geração com maior disponibilidade, 88,2%, à frente da Claro (79%) e Vivo (79,5%), Oi (70,2%). 

Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026

Nova edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson aponta que até o final de 2020, mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo já estará usando 5G. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edição de genes: como o 'reparo' do DNA pelo CRISPR impulsionará a Agricultura

Por Eduardo Prado*

Técnica permite o 'reparo' do DNA com altíssima precisão, o que permite, por exemplo, consertar 'mutações defeituosas' do DNA. A aparecimento da técnica deu um grande alento para o tratamento de doenças genéticas complexas. Estima-se que 6.000 doenças genéticas são causadas por mutações defeituosas, e apenas 5% delas pode ser tratada atualmente (sic!) ..


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site