GESTÃO

Custos sobem mais que receitas e Telebras fecha 2019 com prejuízo de R$ 237 milhões

Luís Osvaldo Grossmann ... 16/03/2020 ... Convergência Digital

A Telebras voltou a fechar com prejuízo em 2019. Segundo relatório da administração enviado à Comissão de Valores Mobiliários no domingo, 15/3, a estatal encerrou o ano com resultado negativo de R$ 237,52 milhões, valor 5,63% acima das perda de R$ 224,85 milhões registradas em 2018. 

O documento ressalta ganho de 28% na receita bruta – para R$ 217,14 milhões – mas como houve aumento de gastos a receita líquida teve desempenho mais modesto, de R$ 204,25 milhões, ou 2,3% superior aos R$ 199,65 milhões do ano anterior. 

A estatal comemorou, no entanto, a ampliação nos links instalados. “Em 2019, alcançamos 15.015  circuitos  instalados.  Isso  representa o  crescimento  de  311%  se comparado  aos  3.564  circuitos  instalados  em  2018. Se  considerarmos apenas  os circuitos satelitais, foram 11.047 novos pontos entregues ao longo do ano, totalizando 11.113 circuitos ativos em dezembro/2019”, diz o documento. A rede terrestre também foi ampliada, atingindo 28 mil quilômetros, um crescimento de 7,7%. 

Pelo lado da receita, o destaque ficou com os ganhos de conectividade (SCM), que cresceram 28,1% pelo aumento da banda ativada – de 305.638 Mbps em 2018 para 362.567 Mbps em 2019. Além disso, o satélite geoestacionário de defesa e comunicações passou a gerar receita em 9.736 pontos dentro do programa Gesac, especialmente com a conexão de escolas públicas, o que gerou R$ 45,5 milhões. No entanto, o resultado geral das receitas com o satélite representou uma queda de 53,3%, mas isso porque em 2018 a estatal recebeu um adiantamento de R$ 60 milhões do MCTIC. 

Os custos e despesas operacionais, exceto depreciação e amortização, totalizaram R$ 318,7 milhões, um crescimento de 13,4% sobre os R$ 281 milhões de 2018. A estatal registrou aumento de 6,4% – para R$ 80,9 milhões – nos custos com pessoal, e de R$ 78,4 milhões nos gastos com meios de transmissão, como backbone e EILD. A empresa encerrou 2019 com 350 empregados. 

Além disso, em 2019 o resultado financeiro foi negativo em R$ 114,6 milhões, bem acima do prejuízo de R$ 35,4 milhões do ano anterior. Segundo o relatório, resultado da mudança no reconhecimento dos encargos financeiros dos Adiantamentos para Futuro aumento de Capital (AFAC) e dos empréstimos e financiamentos, a partir do terceiro trimestre de 2018, em virtude da entrada em operação do satélite.

Como mensagem, o relatório aponta que “para 2020, temos o desafio de aumentar a utilização da capacidade do SGDC e da Rede Nacional de Banda Larga. Isso permitirá maior rentabilidade dos investimentos realizados pela Companhia. Também temos o desafio de reorganizar as atividades operacionais da Companhia, dado a inclusão da empresa no Orçamento Fiscal e de Seguridade Social. No orçamento de 2020, houve redução significativa do volume de investimentos previstos, limitando a capacidade de atualização da rede de telecomunicações”.


Carreira
Ministério da Economia vai contratar 350 temporários para transformação digital. Assespro diz que medida é nociva

Seleção simplificada mira especialistas em gestão de projetos, infraestrutura de TI, segurança de dados, experiência do usuário e desenvolvimento de software. Federação Assespro reclama da falta de parceria do governo com as empresas.

Receita simplifica certificado digital online para pessoa jurídica

Segundo o Fisco, empreendedores não precisarão se deslocar a estabelecimentos físicos para obter um e-CNPJ junto à Autoridade Certificadora.

Governo recria Conselho Nacional do Consumidor e inclui Anatel

Decreto cria órgão com 15 integrantes, sendo quatro das agências de telecomunicações, aviação civil, energia e petróleo. 

Covid-19 acelerou digitalização de 200 serviços públicos

Segundo a Secretaria de Governo Digital, em 18 meses já são 800 serviços acessíveis totalmente de forma digital. 

Petrobras adota satélite de baixa órbita para reduzir tempo de transmissão de dados

Estatal contratou satélites de órbita média terrestre para reduzir em 75% a transmissão de dados. Tecnologia vai ser usada em outras oito plataformas da Petrobras, instaladas nos campos de Búzios, Lula, Berbigão e Atapu.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G