Clicky

Avança na Câmara PL que zera taxas para dispositivos da internet das coisas

Luís Osvaldo Grossmann ... 15/05/2019 ... Convergência Digital

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta, 15/5, o projeto de lei 7656/17, que isenta da cobrança de Fistel, CFRP e Condecine os dispositivos para comunicação máquina a máquina. O texto, que já foi aprovado pela Comissão de Ciência e Tecnologia, segue agora para a de Constituição e Justiça.

Em essência, o PL determina que os valores da Taxa de Fiscalização de Instalação e da Taxa de Fiscalização de Funcionamento, da Contribuição para o Fomento da Radiodifusão Pública e da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica “das estações (...) que integrem sistemas de comunicação máquina a máquina, definidos nos termos da regulamentação do Poder Executivo, é igual a zero”.

“Uma das questões mais relevantes para a internet das coisas, para as cidades digitais, para a indústria 4.0, para a agricultura de precisão são os milhões de sensores acoplados aos equipamentos. É isso que permitirá a conectividade dos sistemas inteligentes de IoT. Acontece que nossa legislação, que é de quando veio o celular, não foi atualizada. E o Brasil seria o único país do mundo a considerar esse tipo de sensor como celular. Aí não conseguimos competir. Se a gente deixar a lei como está, o custo dessas taxas será 10 vezes maior que o valor do próprio sensor”, defendeu o deputado Vitor Lippi (PSDB-SP), um dos autores do projeto.

Houve a apresentação de um parecer contrário ao PL, sob alegação de que a medida constituiria em isenção fiscal, contrariando o que defende a atual gestão do Ministério da Economia. “Essa matéria não pode ser aprovada. Vai na contramão do que o ministro [da Economia] Paulo Guedes quer, que é reduzir benefícios tributários”, alegou o deputado Mauro Benevides Filho (PDT-CE).

O relator do projeto, Eduardo Cury (PSDB-SP), sustentou que, em que pese a isenção fiscal, “o ganho real para o Estado será gigantesco, porque vai ganhar em cima da prestação de serviços, não dos pequenos sensores”. No relatório, Cury anotou um levantamento feito pela Anatel com a indicação de que “o impacto orçamentário do PL é insignificante”, haja vista que, “em 2016, a arrecadação proveniente do recolhimento da TFF das estações máquina a máquina foi de R$ 7,8 milhões”, ou apenas “0,32% das receitas com a mencionada taxa, proporção que se mantém em relação à CFRP e à Condecine”.



Internet Móvel 3G 4G
Teles: restrição a fornecedores é um risco ao 5G e aos consumidores

Por meio de um comunicado da Conexis Brasil Digital, as teles advertem que está se criando um ambiente de incertezas com relação ao 5G; lembram que possuem 'grande experiência nos mais elevados e críticos quesitos de privacidade e segurança de rede; e ressaltam que é preciso transparência para atrair investimentos ao País.

Anatel encerra ciclo de TACs em acordo fraco com Algar

Depois de fracassar na troca de multas por investimentos com Oi, Vivo e Claro, agência contabilizou sucesso somente com a TIM e permitiu à Algar cortar mais da metade do acerto inicialmente firmado. 

Anatel renova faixa de 850 MHz para Vivo, mas nega pedido de redução de preço

Empresa renovou apelo ao regulador para que fosse aplicada a regra do preço público ou ônus de 2%, ambos abaixo do valor de mercado.

STF julga inconstitucionais leis de BA e RJ sobre créditos pré pagos e cobrança de serviços

Mais uma vez, Supremo ressaltou que, ainda que importantes ações em defesa dos consumidores, normas estaduais não podem invadir a competência privativa da União de legislar sobre telecomunicações. 

Portabilidade: Claro é a tele com mais adesões. Oi e TIM cedem assinantes

Oi, na fixa, e TIM, na móvel, foram as operadoras que mais cederam assinantes com a possibilidade de troca de empresa mantendo o mesmo número. Já a Claro foi a operadora que mais ganhou clientes nos 12 anos do serviço.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G