Convergência Digital - Home

Câmara exige investimento em produção nacional em produção na Internet

Convergência Digital
Convergência Digital* - 21/11/2019

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou um substitutivo ao projeto de lei 8.889/17 que regulamenta a comercialização de conteúdo audiovisual pela internet, na prática enquadrando empresas como Netflix, Amazon Prime ou Now aos ditames da legislação da TV paga (12.485/11), embora com um mecanismo alternativo às cotas de programação. 

A proposta da relatora Benedita da Silva (PT-RJ) prevê que o investimento em conteúdo brasileiro deve ser equivalente a pelo menos 10% do faturamento bruto anual. O texto original de Paulo Teixeira (PT-SP) transferia para a internet o sistema de cotas da TV por assinatura. A redação aprovada ficou: 

“A distribuidora de conteúdos audiovisuais na Modalidade Avulsa de Conteúdo em Catálogo deverá investir anualmente, diretamente ou por meio de suas controladas, controladoras ou coligadas, na contratação de direitos de exploração comercial e de licenciamento de conteúdos audiovisuais que constituam espaço qualificado o equivalente a pelo menos 10% do seu faturamento bruto, auferido no ano imediatamente anterior, decorrente da exploração da atividade de distribuição de conteúdos audiovisuais na Modalidade Avulsa de Conteúdo em Catálogo, na forma da regulamentação da Ancine.”

Desse percentual, pelo menos 50% deverão ser investidos em conteúdos produzidos por produtora brasileira independente; pelo menos 30% em conteúdos brasileiros produzidos nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste; e pelo menos 10% em conteúdo audiovisual identitário.

O projeto ainda precisa passar pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

* Com informações da Agência Câmara


Destaques
Destaques

IDC: mercado de nuvem pública vai chegar a R$ 15 bilhões em 2020

Mercado de TI brasileiro vai crescer 5,8% impulsioando pelos negócios de clóud computing e pela aceleração do mercado de software. Nuvem privada tem a preferência das grandes empresas e fica com até 25% do orçamento destinado à TI.

BRK Ambiental, CTG Brasil e Via Varejo aderem à nuvem na jornada digital

Empresas implementaram a plataforma SAP S/4HANA para sustentar a estrastégia digital. Os negócios de cloud tiveram forte impacto na receita da SAP Brasil.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Desafios às empresas: Contêineres, Orquestração e Microsserviços

Por Lenildo Morais*

Com o padrão “multi-edge edge computing”, o tráfego e os serviços de TI mudam de uma nuvem centralizada para micro-nuvens espalhadas o mais próximo possível dos usuários. As operadoras terão que oferecer serviços sob demanda, e mesmo em tempo real, para atender a todos os tipos de aplicativos.

Você já pensou no impacto que os seus dados geram no planeta?

Por Gustavo Loiola*

Hoje, são milhares de data centers espalhados pelo Planeta. É engraçado pensar nisso quando hoje falamos da tal da “nuvem" que armazena os nossos dados. Tiramos uma foto? Vai para a nuvem. Postamos no Instagram? Vai para a nuvem. Netflix, Spotify, Deezer? O streaming também está na nuvem.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site