TELECOM

Anatel amplia frequência para serviço móvel via satélite

Luís Osvaldo Grossmann ... 25/04/2019 ... Convergência Digital

A Anatel aprovou nesta quinta, 25/4, uma consulta pública que prevê a destinação de parte da Banda S (2 a 4 GHz) para o Serviço Móvel Global por Satélite, modalidade que oferece telefonia celular em áreas onde não há uma infraestrutura terrestre de antenas. Ao fazê-lo, ampliou o naco previsto na proposta original e também permitiu o uso por serviços terrestres.

“Diante dos comentários recebidos na consulta e da alteração do cenário em que se encontra a Banda S, a área técnica decidiu rever a análise de impacto regulatório para incluir uma alternativa que valoriza a destinação dessa banda no Brasil, tanto para os serviços moveis via satélite como para serviços fixos e móveis terrestres, em consonância com uso internacional”, afirmou o conselheiro Aníbal Diniz, relator do caso.

Como resultado, foi destinada a faixa de 1980 a 2010 MHz e 2170 e 2200 MHz ao SGMS, SMP, SCM, STFC e SLP, portanto 30+30 MHz, que segundo Diniz “é bastante coerente com o cenário atual e corresponde às expectativas do setor para utilização eficiente do espectro”.

A destinação teve origem em um pedido da americana Echostar, que defendia uma fatia maior, de 1980 a 2025 e 2160 a 2200. Originalmente, por temer “interferências de difícil solução”, a agência avaliou destinar somente 20+20 MHz, começando em 1990 MHz e 2180 MHz. A consulta pública vai receber contribuições por 30 dias.


Internet Móvel 3G 4G
Vivo: Controle de segurança sobre a Huawei é igual a de qualquer fornecedor

"A Huawei é um provedor importante no acesso e no core e estamos monitorando o que está acontecendo no mundo, mas não há nenhum problema hoje", sustentou o CEO da operadora, Christian Gebara. Sobre o 5G, o executivo disse que há de esperar pelas medidas finais e que a Vivo vai investir mais em 4G e em fibra. "São essenciais para o 5G".

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Dataprev contrata Claro por R$ 236 mil para ter fibra ótica no Rio de Janeiro

Contrato, publicado no Diário Oficial da União, prevê a interligação dos prédios do data center da estatal de TI no Rio de Janeiro à filial na mesma cidade, no bairro de Botafogo.

Autor da nova Lei das teles lidera entidade para brigar por banda larga

Ex-deputado Daniel Vilela vai presidir a Aliança Conecta Brasil F4, que nasce com apoio da Huawei, FiberX e da consultoria Teleco, mas quer novos associados. “Não existe economia digital sem infraestrutura”, afirma.

Apple é multada por reduzir desempenho de iPhones antigos

Sanção de 25 milhões de euros foi imposta pelo órgão da concorrência da França. Empresa admitiu em 2017 que reduz deliberadamente a performance de vários modelos mais velhos.

Femtocells terão tratamento igual a dos roteadores Wi-Fi na Anatel

Decisão foi tomada pela Anatel para massificar o uso das antenas de baixa frequência e que amplificam o sinal da telefonia móvel. Até então restritas apenas às operadoras, as femtocells poderão ser compradas e instaladas pelo consumidor.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G