Home - Convergência Digital

Empresa de TI é obrigada a pagar PLR depois de disputa judicial

Convergência Digital - 05/03/2021

A Sonda do Brasil, empresa de TI, terá de pagar o PLR - Programa de Participação nos Lucros e Resultados- referente ao ano de 2014 para 1.791 trabalhadores da empresa que estavam registrados nos CNPJs: 64.641.327/0001-25, 64.641.327/0007-10, 64.641.327/0009-82, 64.641.327/0006-30 e 64.641.327/0008-00. A decisão aconteceu depois de uma longa disputa judicial travada entre a companhia e o Sindpd/SP.

Em 2015, com base na cláusula 16ª da CCT de 2014 dos Profissionais de Tecnologia da Informação, o Sindpd entrou com uma ação na justiça do trabalho cobrando que a Sonda do Brasil S/A., matriz e filiais, fizesse a extensão do pagamento da PLR que outra empresa do Grupo, a ElucidSolutions S/A, praticou naquele ano, mediante acordo coletivo com o Sindpd.

Na decisão, a juíza do Trabalho, Juliana JamtchekGrosso, destacou que a ação do Sindicato "pretende a aplicação das cláusulas do acordo coletivo de trabalho firmado pela empresa ElucidSolutions S/A para o pagamento de participação de lucros e resultados, aos empregados da reclamada, eis que integrante do mesmo grupo econômico".

A juíza destaca que a cláusula 16ª da Convenção Coletiva de Trabalho acordada entre Sindpd e Seprosp prevê que "empresas abrangidas por esta Convenção Coletiva de Trabalho, pertencentes a grupos empresariais que já praticam a Participação nos Lucros ou Resultados a qualquer outra Empresa do grupo, obrigam-se a estendê-la, nos mesmos parâmetros, também para seus empregados".

A Drª Juliana Jamtchek Grosso determinou e extensão do "teor do acordo coletivo firmado pela empresa ElucidSolutions S/A aos empregados da ré, para que, preenchidos os requisitos previstos nas cláusulas pactuadas, sobretudo, quanto às cláusulas 1.1 a 1.5., façam jus ao pagamento da participação de lucros e resultados, conforme condições estabelecidas nas cláusulas segunda e seguintes do mesmo instrumento."

Os valores já estão disponíveis para pagamento. Outras 8 ações contra empresas do Grupo Sonda com o mesmo objeto correm na justiça do trabalho, objetivando o pagamento para os demais funcionários das empresas. Todos aguardam decisões de recursos em instâncias superiores do judiciário.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

12/05/2021
Dissídio de TI São Paulo: Patrões e empregados seguem sem acordo

04/05/2021
TRT julga dissídio coletivo de 2020 dos profissionais de TI em São Paulo

11/03/2021
Funcionários da Procergs encerram greve de 50 dias

05/03/2021
Empresa de TI é obrigada a pagar PLR depois de disputa judicial

01/02/2021
Impasse entre patrões e empregados, faz TRT/São Paulo convocar Ministério Público do Trabalho

18/01/2021
Em São Paulo, sem acordo em 2020, patrões e empregados de TI discutem Convenção 2021

18/01/2021
Trabalhadores da Procergs entram em greve por aprovação de acordo coletivo 2020

17/12/2020
Patrões e empregados de TI de São Paulo não se acertam e segue impasse sobre reajuste em 2020

14/12/2020
Dissídio de TI em São Paulo: TRT marca nova audiência de conciliação

09/10/2020
Convenção de TI São Paulo: Patrões e empregados não se entendem na Justiça

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Trabalho híbrido, cloud, segurança, 5G: como fica o mercado de TI no Brasil?

Por Mauricio Suga*

A pandemia da Covid-19 e as mudanças decorrentes dela foram grandes aceleradores da transformação digital, tanto no Brasil quanto a nível mundial. Mudamos a maneira como trabalhamos e entendemos o local de trabalho, como gerimos e nos relacionamos com equipes e, também, revisitamos as prioridades de investimentos organizacionais, sejam elas de curto ou longo prazo.

Destaques
Destaques

MP do Governo muda as regras para teletrabalho

A MP 1046/2021 diz que a infraestrutura necessária para a prestação do trabalho remoto tem de estar em contrato firmado previamente ou em até 30 dias depois da mudança do regime de trabalho.

Governo reedita redução de jornadas de trabalho e suspensão de contratos por conta da Covid-19

Programa passa a ter validade a partir desta quarta-feira, 28 de abril e terá validade de 120 dias.Trabalhador que for inserido no programa terá estabilidade de até seis meses.

TIC incorporou 59 mil novos profissionais e gerou 1,62 milhão de empregos em 2020

Apesar da adversidade econômica e social com a Covid-19, TIC manteve a empregabilidade em alta. "Respondemos à desoneração da folha de pagamentos cumprindo o que nos cabia. Gerar empregos", afirmou o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site