Clicky

Home - Convergência Digital

Para Qualcomm, blocos pequenos no leilão 5G preocupam

Luís Osvaldo Grossmann - 07/11/2019

Fornecedora dos chipsets de imensa parte dos smartphones, a Qualcomm defendeu mudanças no edital do 5G, ao menos sobre os termos colocados na minuta apresentada pelo relator, mas ainda sujeita a alterações. Como destacou o diretor de relações governamentais da empresa durante o Workshop 5G no Brasil, Francisco Soares, o tamanho dos blocos é um dos pontos que merecem debate. 

“Há preocupações com relação ao tamanho dos blocos. O tamanho de 50 MHz é pequeno. Poderia ser maior o bloco mínimo, talvez 60 MHz, que faria mais sentido do ponto de vista da tecnologia. E o prazo da licença de 15 + 5 anos parece um prazo curto. A operadora precisa ter mais segurança, um tempo maior. Até porque as margens são muito pequenas. Portanto vários aspectos precisam ser estudados com mais calma e discutidos com a Anatel na consulta pública”, defendeu Soares.  

Além disso, a introdução de um novo modelo, de lances combinatórios, é fator de dúvida. “De uma forma geral a proposta é boa, tem vários pontos positivos. Tem coisas que podem ser melhoradas, e para isso tem a consulta pública, para discutir melhor. O modelo CCA pode ser que dê certo, se a Anatel se preparar bem. Mas ninguém tem dúvida que é um processo mais complicado que um leilão normal. Não quer dizer que vai dar errado ou que seja ruim. Mas pode ser mais complicado.”

Para a Qualcomm, mesmo com a necessidade de ajustes, seria importante o leilão ser realizado ainda em 2020. “O grande mérito de ter a proposta é já ter saído. Começou alguma contagem regressiva. Dá para fazer no ano que vem se as coisas que precisam ser endereçadas puderem ser resolvidas em um prazo curto. Se houver resposta da agência para esse timing burocrático, TCU, etc, a gente consegue fazer no início do segundo semestre. É o nosso desejo. Sair em 2020, não em 2021, já seria uma coisa bastante positiva.”

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

27/11/2020
Teles: restrição a fornecedores é um risco ao 5G e aos consumidores

26/11/2020
Palo Alto: É um erro enorme repetir o passado e não tornar a nuvem aberta de verdade

24/11/2020
Leilão 5G: Embaixada da China reage forte contra filho do presidente Jair Bolsonaro

24/11/2020
Minicom se diz cobrado por Bolsonaro para fazer o leilão 5G

24/11/2020
Highline compra Phoenix Tower e passa a deter 3,2 mil torres no Brasil

19/11/2020
Qualcomm e Nokia: Ondas milimétricas são a mudança do modelo de negócio no 5G

18/11/2020
Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

17/11/2020
TBNet fecha parceria com tele para transformar 23 mil ATMs em hotspots Wi-Fi 5G

16/11/2020
EUA autorizam Qualcomm a exportar chips 4G para Huawei, mas proíbe o 5G

13/11/2020
Oi avalia 5G para usar 3,5 GHz em banda larga fixa

Destaques
Destaques

Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

"Não há como fazer obrigação em cibersegurança. O ambiente tem de ser cooperativo e não é apenas com as teles. São mais de 10 mil pequenos prestadores de serviços e eles têm de estar ativos. Temos de ter uma coordenação entre todos os atores", disse o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali.

Aos 23 anos, Anatel lista 5G como próximo desafio

“Entre os desafios que nos aguardam, a economia brasileira precisa ter sua digitalização aprofundada, a conectividade precisa se tornar mais real na vida dos brasileiros”, destacou o presidente da agência, Leonardo de Morais, também ressaltando a segurança cibernética e renovação das concessões em 2025.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

IoT e os novos negócios e aplicações para o mercado de energia

Por Pedro Al Shara*

Analistas de mercado estimam que o impacto da Internet das Coisas na economia alcance de 4% a 11% do Produto Interno Bruto do planeta em 2025.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site