INOVAÇÃO

Perinatal adota Tria, o 'dropbox' nacional para coleta de dados de saúde

Ana Paula Lobo e Pedro Costa, do Rio de Janeiro ... 17/09/2019 ... Convergência Digital

Lançada no Rio Info 2019, que acontece esta semana, no Rio de Janeiro, a Tria, multiplataforma que usa blockchain e inteligência artificial para atuar como uma espécie de 'dropbox' dos dados pessoais de saúde, já tem hospitais aderindo ao projeto, entre eles, a Perinatal, o Centro Oftalmológico Cittá, o Coloprev e o Vitta Check-up Center, todos no Rio de Janeiro.

"Essas clínicas já estão integradas à Tria e o uso do blockchain assegura que os dados estão criptografados e armazenados na AWS, com todos os protocolos de segurança", conta a sócia da 4H Tecnologia de Saúde, empresa nascente do laboratório de software da PUC Rio de Janeiro, AnnaLídia de Moraes.

Passada a etapa de operacionalizar a Tria, o projeto, agora, é dar capilaridade nacional ao projeto e também gerar condições para internacionalizar a startup. Um dos desafios enfrentados ao longo da criação da Tria foi o de encontrar profissionais de blockchain no Brasil. O Convergência Digital já tinha antecipado a criação da Tria. Assistam a entrevista com Annalídia de Moraes.


Maganine Luiza abre concurso para escolher startups

Rede varejista está com inscrições abertas para o seu primeiro pitch day de serviços digitais. "Queremos todos os tipos de startups", avisa a gerente do Magazine Luiza, Juliana Silva.

Só a inovação tira o Rio de Janeiro da estagnação econômica

A afirmação é do presidente do TI Rio, Benito Paret. Segundo ele, o Estado do Rio de Janeiro tem de buscar novos caminhos e eles passam pela inovação.

Petrópolis terá sensores IoT para prevenção de enchentes

Iniciativa é um projeto-piloto de cidades inteligentes, em parceria com o BNDES e com a ENEL, e começa a ser implantado no começo de 2020, revela o secretário de Desenvolvimento do município, Marcelo Fiorini. "Política pública não pode ser projeto político. Ela é de longo prazo", observa o executivo.

Startup cria software para detectar interações perigosas entre máquinas e homens

Até então incubada na UFF, no Rio de Janeiro, a Displace desenvolveu um software para proteger o homem na rotina da indústria 4.0. A ideia atraiu a atenção de grandes empresas, entre elas, a Ambev.

Finep tem crédito de R$ 200 milhões para projetos de indústria 4.0

Linha vai apoiar projetos em internet das coisas, big data, computação em nuvem, segurança digital, robótica avançada, manufatura digital e aditiva, inteligência artificial e digitalização.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G