Clicky

Convergência Digital - Home

TIM vai migrar big data para nuvem do Google

Convergência Digital
Ana Paula Lobo - 01/03/2021

A TIM quer ser a primeira operadora no Brasil a ser 100% cloud em 2023, revelou o CTIO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville. A operadora fechou dois contratos com provedores mundiais de nuvem, um deles é o Google - para a migração de todo o big data da tele para a nuvem - e outro não foi revelado, mas com os valores a serem cobrados em reais para evitar a dolarização dos serviços.

"Não teríamos com repassar esse montante para o consumidor e é bom que se negocie na moeda nacional", adicionou o CEO da TIM Brasil, Pietro Labriola, durante o TIM Day, realizado nesta segunda-feira, 01/03, para detalhar o plano estratégico da TIM para o Brasil nos próximos dois anos.

Batizado de J2C, ou jornada para cloud, o plano estratégico prevê a migração de todos os datacenters e aplicações da operadora para a nuvem nos próximos dois anos. "Nós vamos de fato desligar o datacenter de TI da TIM ao final da nossa jornada", assegurou o CTIO, Leonardo Capdeville. Os investimentos feitos nos contratos firmados com os provedores de cloud não foram revelados, mas a expectativa da TIM é conseguir uma queda recorrente de investimentos em TI de 25% até 2023.

"Esse é um investimento que prepara a TIM para o 5G. Ter a menor latência é um objetivo. Vamos levar todas as nossas aplicações para cloud e vamos também levar a cloud para a borda de rede. Esse é um trabalho que começamos em 2017, com a virtualização de rede, e hoje, já temos mais de 50% da nossa infraestrutura virtualizada", afirmou Capdeville.

A TIM admite que no primeiro ano de operação- 2021- haverá o custo de manutenção dos datacenters e da migração para cloud, mas o CFO, Adrian Galaza, assegura que o benefício virá no médio e longo prazo. "Para continuar crescendo temos de investir muito em infraestrutura e vamos apostar no OPEX. Não queremos mais ficar comprando servidores, storages, queremos ter a infraestrutura para fazer o melhor serviço para o usuário", completou.


Destaques
Destaques

Multinuvem do Serpro vai concorrer com a do Ministério da Economia

Estruturada a parceria com AWS, Huawei e Azure, da Microsoft, estatal passa a disputar contratos com órgãos públicos, em briga direta com nuvem licitada e gerida pela Secretaria de Governo Digital.

Por que se tornar uma empresa data-driven?

Data-driven ou orientada a dados. É esse o novo lema das companhias que, cada vez mais, estão armazenando e analisando dados em busca de insights de negócios. Mas o que as empresas devem fazer para abraçarem os dados de forma a promover benefícios estruturais e longevos? A resposta não é simples.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site