Home - Convergência Digital

TI pede mais flexibilidade nas relações de trabalho durante a Covid-19

Luís Osvaldo Grossmann - 14/05/2020

As empresas de Tecnologia da Informação, associadas à Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, Brasscom, estão mobilizadas para conseguir ajustes nas Medidas Provisórias 927 e 936, que trouxeram medidas excepcionais para as relações de trabalho durante a pandemia do novo coronavírus. 

“A ideia das MPs foi trazer fôlego para que as empresas possam manter empregos. Elas ajudam, mas ainda assim pedimos mais flexibilidade ao governo federal para que as empresas tenham mais fôlego, em especial a desoneração da folha de pagamento até 31 de dezembro de 2022, que é nosso pleito nas duas MPs”, explicou a chefe da área jurídica do grupo Spread, Vanessa Cardone. 

O regime especial que permite substituir a contribuição previdenciária sobre a folha de pagamento por uma alíquota unificada – no caso da tecnologia da informação, 4,5% - chegou a incluir 56 setores econômicos, mas foi reduzido a duas dezenas em 2018. E com previsão de terminar em dezembro deste 2020. 

Outros pleitos do setor envolvem a possibilidade de que comunicações que envolvam dispensa, férias, etc, sejam comunicadas por meio eletrônico, por videoconferência, por email, como forma de simplificar. Além disso, que tais comunicações ganhem prazo maior para serem levadas aos sindicatos, ou mesmo serem dispensadas. 

Um outro pedido que a Brasscom defende virar emenda no Congresso é maior flexibilidade no fracionamento da suspensão do contrato de trabalho. “A MP previu 60 dias, fracionado em dois períodos de 30. Nós pedimos que fracione em até quatro períodos de 15 dias”, explicou Vanessa Cardone. 

Adicionalmente, entre os principais pleitos está um prazo maior para o recolhimento do Fundo de Garantir por Tempo de Serviço. “Já pensando na pós pandemia, uma forma de trazer mais caixa para as empresas. A MP diferiu o FGTS, mas com primeiro pagamento para abril, maio e junho. Nossa proposta é fazer me seis parcelas e que comece um pouco mais para frente, sem encargos, sem juros.”

“O número de trabalhadores no setor de TICs chegou a mais de 1,5 milhão de trabalhadores, com aumento de 48 mil no ano passado. Temos trabalhado em favor das empresas e dos empregos e esse tem sido o foco da nossa atuação”, acrescentouu o presidente executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo. 

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/10/2020
Covid-19 x saúde mental: mulheres empreendedoras pagaram a conta

05/10/2020
Serpro retoma as atividades presenciais, com exceção do Rio de Janeiro

01/10/2020
Covid-19: maioria teme o uso dos dados pessoais nos serviços públicos online

30/09/2020
Sem acordo, Governo consegue adiar votação da retirada dos vetos à desoneração da folha

28/09/2020
SD-WAN ganha musculatura com a Covid-19 na América Latina

25/09/2020
Governo diz ter economizado R$ 1 bilhão com teletrabalho

23/09/2020
Mobile World Congresso 2021 é adiado de fevereiro para junho

23/09/2020
Dos 10% em teletrabalho no Brasil, maioria é branca, tem diploma e maior renda

21/09/2020
Covid-19 aumentou 16% os cancelamentos e em 10% a inadimplência em telecom

18/09/2020
Paul Krugman: crise econômica está longe de passar no mundo

Desafio nacional: identificar os dados efetivamente valiosos ao negócio

Pesquisa da IDC mostra que quase a metade companhias pesquisadas no Brasil admitiu ter dificuldade para encontrar talentos e recursos responsáveis pelas análises das informações.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Futuro sem aposentadoria – qual a saída?

Por luis Macedo*

O futuro financeiro nunca foi tão incerto. A aposentadoria "oficial", pelo INSS, fica cada vez mais distante para muitas pessoas, especialmente porque o mundo do trabalho mudou. Uma alternativa para uma parcela significativa da população que não tem carteira assinada são os fundos de previdência. O problema, no entanto, é a infinidade de fundos que existem.

Destaques
Destaques

Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

Ministério Público do Trabalho elaborou uma nota técnica direcionada para as “empresas, sindicatos e órgãos da administração pública”.  Na orientação, sugere a adoção de etiqueta digital para orientação de patrões e empregados.

Dos 10% em teletrabalho no Brasil, maioria é branca, tem diploma e maior renda

Segundo o Dieese, 8,4 milhões de brasileiros trabalham de casa por conta da pandemia de Covid-19. Proporção chega a 22% dos trabalhadores em Brasília, mas não passa de 3% no Pará. 

Um em cada cinco servidores públicos será substituído por robô no Brasil

A Escola Nacional de Administração Pública estima que, por conta da Transformação Digital, a automação deverá substituir cerca de 100 mil postos de trabalho no Serviço Público Federal nos próximos cinco a 10 anos, sendo que a metade deles terá menos de 50 anos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site