Home - Convergência Digital

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Luís Osvaldo Grossmann - 12/03/2020

As grandes operadoras de telecom e a indústria de equipamentos defenderam junto à Anatel nesta quinta, 12/3, durante audiência pública, que sejam incluídas metas de cobertura com 5G entre os compromissos de investimento obrigatórios às empresas que vencerem o leilão do 5G. 

“Não identificamos estímulos para investimentos específicos na tecnologia 5G, apenas para tecnologias anteriores. Seria importante que ele protagonizasse mais, destinando parte do investimento mínimo na nova tecnologia”, afirmou o representante da TIM, Fabio Caires. O tom foi o mesmo das demais concorrentes. 

“Não percebemos no edital incentivos para investimento no 5G, ainda que se reconheça a relevância das obrigações referentes ao 4G”, emendou o diretor do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Pessoal e Celular (Sinditelebrasil), Sérgio Kern. 

“É primordial que se estabeleça um leilão, mais que de compromissos, de infraestrutura. O brasil tem carência enorme e o papel transversal do 5G tem que ser contemplado. A partir do preço mínimo que sejam descontadas obrigações, descontados custos de limpeza, migração ou ressarcimento, mas também que se contemplem investimentos em 5G”, completou o diretor de relações governamentais da Ericsson, Tiago Machado. 

Em que pese a concordância expressa da Anatel com o repetido pleito de que o leilão do 5G não seja arrecadatório, mas focado em obrigações, a ideia de que sejam previstas metas de cobertura com a nova tecnologia não faz parte das intenções. 

“A ideia é usar o edital como instrumento de ampliação de infraestrutura. Nesse sentido, obrigar aquilo que o setor já faria detendo as faixas não faz muito sentido. E muito menos descontar do preço mínimo algo que seria interessante para o setor fazer”, afirmou o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali. 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

11/08/2020
Edital do 5G vai ao mercado com ou sem venda da Oi Móvel

11/08/2020
Anatel prepara dois editais do 5G à espera de filtros para antenas parabólicas

10/08/2020
EUA vão vender 100 MHz para impulsionar 5G

10/08/2020
Huawei dá o troco e Qualcomm alerta para o risco dos EUA perder muito dinheiro

06/08/2020
Huawei não pode ser usada para atrasar ainda mais o leilão 5G

06/08/2020
Se Anatel quiser, redes privadas não precisam esperar o leilão 5G

06/08/2020
Huawei usa robôs em centro de distribuição no Brasil com uso do 5G industrial

04/08/2020
Reino Unido contraria teles e confirma leilão 5G para janeiro de 2021

29/07/2020
Investimentos em 5G vão dobrar em 2020 e serão maiores que 4G até 2022

29/07/2020
Estados Unidos fazem ameaça velada ao Brasil por 5G

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site