Clicky

SEGURANÇA

TJRS diz que não houve perda de dados com ataque hacker, mas usuários reclamam da falta de transparência

Convergência Digital ... 17/05/2021 ... Convergência Digital

Por meio de nota oficial, divulgada no final do dia 15 de maio, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, que admitiu sofrer a maior invasão hacker da história do Judiciário, diz que a recuperação dos sistemas de informática avança, com a recuperação dos principais sistemas judiciais, administrativos e de comunicação. Não houve perdas de dados e alguns operam com pequenas restrições.

Entre os progressos obtidos no final desta semana, foram restabelecidos os sistemas do Diário da Justiça Eletrônico, Methis (utilizados pelos CEJUSCs), o Plantão Web 2G, Themis 1G das comarcas do interior, Portal PEC, SASV (agendamento de audiências com videoconferências), Gestão de Estágios. A plataforma para Alvarás Eletrônicos está em fase de testes finais. Pastas de rede encontram-se em recuperação intermediária. Mas o acesso remoto via Metraframe e VPN continuam vedados.

O problema é que, dezessete dias depois, usuários dos sistemas do TJRS reclamam da pouca transparência. Os processos físicos que já estavam com tramitação apenas interna em razão da pandemia, estão com muitas das movimentações impossibilitadas.

Um funcionário de uma vara cível do Foro Central de Porto Alegre contou ao jornal Zero Hora que a a expedição de alvarás, por exemplo, para quem tem valores a receber em ações judiciais está parada. Além disso, não há como dar baixa definitiva em ações. Entre 28 de abril e 10 de maio, segundo esse funcionário, tudo ficou parado, sem possibilidade de expedir também ofícios, mandados, entre outros documentos.

Oficialmente o TJRS não revela se pagou ou não resgate aos hackers para recuperar os dados criptografados no ataque hacker. O mercado especula que os hackers teriam cobrado R$ 26 milhões ao Tribunal.



Justiça do Rio derruba liminar de 2017 que exigia biometria em estádios

Para a 5ª Câmara Cível do TJRJ, não existe norma jurídica que expressamente imponha aos clubes, às federações e às confederações o dever de instalar nos estádios sistema de biometria para controle de acesso.

Abranet: Uma startup vira pó se tiver um vazamento de dados

A segurança e a proteção dos dados é preocupação zero para as empresas nascentes porque quem tiver uma falha, vai desaparecer, advertiu o presidente da Abranet, Eduardo Neger. Segundo ele, credibilidade implica sucesso ou o fracasso no negócio na Internet.

Leis nacionais não garantem segurança a uma rede transnacional como a internet

“Historicamente, a internet não nasceu preocupada com segurança. São adições que estão sendo feitas em voo, como DNSSEC e HTTPS”, diz o presidente do NIC.br, Demi Getschko.

Apenas 32% das empresas brasileiras têm área própria voltada para cibersegurança

Cibersegurança é considerada muito importante para mais de 80% das empresas, mas não é uma prioridade no orçamento para 39%, conforme mostra o Barômetro da Segurança Digital, realizado pela Mastercard. A boa nova é que a maioria enxerga positivamente o impacto da LGPD.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G