Home - Convergência Digital

Empresa de serviços de TI abre 40 vagas para mulheres

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 13/02/2020

No Brasil, levantamento divulgado ano passado pela Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) mostrou que, em dez anos, não apenas diminuiu a proporção de mulheres no mercado de tecnologia de informação (TI) como aumentou a diferença salarial entre elas e os homens.

O estudo é dividido em duas áreas: Core TI, que engloba os setores econômicos tipicamente da área, como desenvolvimento de programas, suporte técnico, tratamento de dados e provedores de conteúdo na internet; e TI in House, de profissionais que desempenham funções em outros setores, como financeiro, saúde e educação.

Em meio a esse cenário desfavorável para mulheres no mercado de TI, a Cognizant, provedora de serviços de TI, investe no programa Aprendiz Women in Tech. A iniciativa visa a estimular, treinar e capacitar mulheres que estão cursando ou terminaram o ensino médio a atuar na área de tecnologia da informação.

Segundo Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio do IBGE, só 20% dos profissionais que atuam no mercado de TI são mulheres. Para Carla Catelan, head da área de Aquisição de Talentos da Cognizant, o projeto vai ao encontro dos valores organizacionais da companhia, que estão voltados à inclusão e diversidade. "O que precisamos é que elas queiram aprender e estejam abertas a conhecer este mundo novo, porque muitas não fazem ideia do que seja o universo da tecnologia, imaginam que seja manutenção de computadores, mas a Cognizant irá prover acesso a um portfólio tecnológico muito mais amplo."

Para participar do processo seletivo, basta ter entre 17 e 21 anos, estar cursando o terceiro ano ou ter concluído o ensino médio. "Como se trata de um programa de capacitação, não é necessária experiência profissional. Basta ter noções básicas de pacote Office, vontade de aprender e comprometimento. Queremos fazer com que se apaixonem por tecnologia."

O treinamento tem duração de 18 meses. A profissional trabalhará 6 horas por dia, de segunda a sexta-feira. O programa oferece vale-refeição, vale-transporte, convênio médico e salário compatível com o mercado. Ao fim do programa, haverá possibilidade de efetivação e crescimento profissional na Cognizant. As vagas são para diversas áreas: digital business, suporte, operações e área corporativa. Para se candidatar, acesse careers.cognizant.com/br/pt até dia 21 de fevereiro.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

09/04/2020
Grupo Boticário abre 76 vagas para área digital

01/04/2020
Via Varejo tem vaga imediata para profissionais de TI

16/03/2020
Empresa de TI e gestão de risco abre mais de 200 vagas para o primeiro semestre

10/03/2020
Coronavírus: Québec mantém seleção de brasileiros e troca entrevista presencial por virtual

10/03/2020
Demanda por cientista de dados eleva salários para até R$ 12 mil

06/03/2020
Instituto de Tecnologia recruta profissionais e abre mais de 30 vagas

04/03/2020
Hackathon do Santander têm inscrições até o dia 10 de março

27/02/2020
B2W Digital oferece mais de 170 vagas na área de tecnologia

17/02/2020
Empresa de TI busca desenvolvedores Java

14/02/2020
Mercado busca freelancers em BI, BA e Growth Hacking

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

TST suspende demissões na Dataprev enquanto durar crise da Covid-19

Trabalhadores alegaram que os prazos acordados no fim da greve não terão como ser integralmente cumpridos diante da situação emergencial com a epidemia do coronavírus. 

Coronavírus: Teles advertem que sem equipes técnicas na rua, há risco para a rede

O SindiTelebrasil está alertando Estados e municípios sobre a necessidade e urgência em manter suas equipes técnicas e os call centers em operação, ainda que de forma reduzida, para garantir a conectividade e como medida essencial.

Faltam profissionais para cuidar dos ataques cibernéticos no Brasil

Ao publicar a Estratégia Nacional de Segurança da Informação, a e-ciber, o governo admite que o País possui poucos profissionais especializados em segurança cibernética; que há uma baixa conscientização dos usuários com relação ao tema e que é preciso urgente criar um programa nacional destinado à formação técnica nos órgãos do governo e nas empresas privadas.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site