SEGURANÇA

Governo: LGPD vai reavaliar o uso e o tratamento de dados

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/08/2019 ... Convergência Digital

A Lei Geral de Proteção de Dados obriga a todo o ecossistema de segurança da informação, entre outros, a rever procedimentos e reavaliar o uso e tratamento de dados. E esse processo, segundo defende o coordenador geral do Centro de Tratamento de Incidentes de Redes de Governo, major Democlydes Carvalho, vai tornar o tema de segurança da informação como uma prática muito mais ‘civilizada’. 

“Sempre dou exemplo da política nacional de trânsito, em que já vivemos um momento que poderíamos chamar de bizarro em determinada época. Em relação à segurança digital também estamos passando por uma adaptação, para uma maior atenção com relação a esse tema”, aposta o coordenador do CTIR.gov.  Carvalho participou do painel sobre a nova legislação durante o RNPSeg, evento que fez parte do Fórum RNP, realizado em Brasília. 

“O tema é bastante desafiador. E na verdade é mais um foco com que estamos lidando. O incidente de vazamento de dados é cada vez mais usado para quem atua de forma ilícita. Como nós temos a função de coordenar, apoiar e também orientar outras equipes de tratamento de redes do governo, precisamos nos atualizar. Essa discussão nos traz uma avaliação do que aconteceu com ao GDPR europeia e a expectativa que a gente tem com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. É mais uma questão para a gente se preocupar”, diz ele. 

“A questão de proteção de sistemas e de redes é bastante importante visando o apoio à própria sociedade. O departamento de segurança de informação está publicando sua estratégia nacional de segurança da informação com seus respectivos planos, entre eles o plano nacional de tratamento e resposta a incidentes cibernéticos. É resultado de um grupo de trabalho com vários atores e que ainda vai ser submetido à sociedade. É um trabalho que precisa ser feito", complementa. Assistam a entrevista com o major Democlydes Carvalho.


Zoom é isca em 99% dos ataques com ferramentas de ensino online

Segundo levantamento das empresas de segurança Kaspersky, em todo o mundo invasões desse tipo cresceram 20.000%. Brasil é o quinto país mais atacado. 

Ataques de phising crescem 600% na AL. Netflix é o alvo dos hackers

Campanha em nome da OTT se distribui por meio de um e-mail com o assunto "Alerta de notificação". A mensagem informa sobre uma suposta dívida acumulada em nome da vítima que pode levar à suspensão do serviço caso não sejam tomadas medidas rápidas.

Brasil sofreu mais de 2,6 bilhões de ataques cibernéticos no 1º semestre

Configuração incorreta de servidores é o principal responsável pela maior parte das tentativas de invasão, reporta estudo da Fortinet. Cai o número de tentativas de golpes usando a Covid-19.

Prejuízo médio com violação de dados sobe para R$ 5,8 milhões no Brasil

Estudo da IBM mostra que o aumento no valor foi de 10,5% em relação a 2019. O levantamento traz uma advertência: aumentou o prazo para contenção do vazamento nas empresas para 115 dias. Credenciais roubadas ou nuvens com configurações incorretas foram as brechas para as invasões.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G