Convergência Digital - Home

Com nuvem e governo digital, Certisign prevê emissão de 200 mil certificados digitais/mês

Convergência Digital
Ana Paula Lobo - 18/02/2019

Em 2018, o Brasil contabilizou quase 8 milhões de certificados digitais emitidos e válidos, sendo que no ano passado foram emitidos 4,8 milhões de novos certificados, um bom incremento, mas ainda aquém do desejado pela indústria, mesmo com o crescimento contínuo de dois dígitos ao ano em tempos de crise econômica, observa o diretor de Varejo da Certisign, Leonardo Gonçalves.

A empresa tem metas ambiciosas para 2019, principalmente, com a emissão do certificado digital na nuvem, mas admite: a massificação real e efetiva do produto só virá quando a relação do cidadão com o governo estiver 100% digital. "Não tem jeito o certificado digital será um documento essencial quando o cidadão não tiver mais de ir ao balcão para ser atendido pelo governo, quanto mais certificado digital emitido, mas será possível rever custos de emissão", acrescenta Gonçalves, em entrevista ao portal Convergência Digital.

Em outubro do ano passado, a Certisign lançou o certificado digital na nuvem. O produto, batizado de RemoteID, além de viabilizar a emissão e o armazenamento em nuvem, permite todo o gerenciamento do ciclo de vida do Certificado, incluindo o seu histórico de uso, já representa 2% das emissões de certificados da companhia, que, no ano passado, teve uma média mensal de 120 mil a 130 mil certificados digitais emitidos. Para 2019, a meta é chegar a média de 200 mil certificados digitais por mês.

"Estamos convictos que a nuvem vai mudar a relação do uso do certificado digital. o eSocial será um incrementador de certificados ao longo do ano. Mas o ponto a destacar é que muitas empresas, e PMEs, já usam o certificado digital mesmo sem ter a obrigatoriedade. Usam o certificado pelas facilidades obtidas, pela digitalização dos processos", afirma Gonçalves.

Para o executivo da Certisign, o certificado digital é a uma parceria pública privada que deu certo entre o governo e as empresas privadas, mas é um segmento que exige compliance e responsabilidade. "O certificado digital é o documento digital existente", salienta. Por conta do momento do segmento, Gonçalves diz acreditar que haverá fusões e aquisições, uma vez que, hoje, existem 17 Autoridades Certificadoras, registradas no ITI-Brasil.

Para ficar à frente do mercado, a companhia planeja investir cerca de R$ 20 milhões em 2019 e, depois da nuvem, a nova aposta e que envolve nova tecnologia é o uso da biometria. "Já temos o RemoteID com certificado de biometria e com boa adesão no mercado B2B, especialmente, pelos grandes varejistas. Esse é um mercado em franca expansão", completa o diretor de Varejo e Canais da Certisign, Leonardo Gonçalves.


Destaques
Destaques

Menos de 20% das empresas migraram cargas de trabalho para a nuvem na América Latina

A transformação digital passa pela nuvem, mas ainda há muito espaço para colocar as cargas de trabalho no ambiente cloud, pontuou David Farrell, da IBM. Empresa anunciou a criação, em 2020, de uma multizone region latino-americana, a sétima do tipo da IBM no mundo.

Uma empresa utiliza, em média, 1295 serviços na nuvem

Relatório Netskope Cloud Report aponta que as três principais violações de política detectadas em serviços de nuvem corporativa incluem Prevenção a Perda de Dados (DLP), política de atividade na nuvem e, violações de atividade atípica.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site