Home - Convergência Digital

Estados Unidos adiam sanções impostas à Huawei por 90 dias

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 20/05/2019

Os Estados Unidos decidiram adiar até meados de agosto a proibição de exportações da Huawei, conforme anúncio feito pelo Departamento de Comércio, nesta segunda-feira, 20/05. Um documento desta pasta indica que o adiamento foi decidido para que a Huawei tenha tempo "para manter e respaldar as redes e equipamentos existentes e atualmente em pleno funcionamento, inclusive as atualizações de software".

O adiamento visa "prevenir a interrupção de equipamentos e operações de rede previamente existentes", disse uma porta-voz. Ainda assim, a Huawei não poderia adquirir peças americanas para fabricar novos produtos, só para continuar a operação dos atuais. Os beneficiários do prazo poderiam ser provedores de internet e redes de celulares em locais remotos como regiões dos estados do Wyoming e Oregon, que compraram equipamentos da Huawei nos últimos anos.

O adiamento das sanções vai durar 90 dias, e segundo analistas visa amortecer o impacto da ordem assinada pelo presidente Donald Trump suspendendo os negócios do país com a empresa. "Parece que a intenção é limitar impactos a terceiros que usam sistemas ou equipamentos da Huawei", observou o advogado Kevin Wolf, ex-funcionário do Departamento de Comércio. "Eles provavelmente estão tentando prevenir que as redes existentes parem de funcionar.", acrescentou.

Os EUA acreditam que os smartphones e equipamentos de redes de telecomunicações da Huawei são usados pela China para espionar o país — alegações que Pequim negou reiteradamente. Em entrevista à rede estatal CCTV, o fundador da Huawei, Ren Zhengfei, disse que o alívio temporário do governo americano não tem muita importância, porque a empresa se preparou. Ele afirmou que a rede 5G da Huawei não seria afetada e garantiu que outras companhias não conseguirão atingir o mesmo patamar da chinesa nos próximos dois ou três anos.

*Fonte: Agências de Notícias

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

26/06/2019
Florianópolis quer ser cidade laboratório do 5G no Brasil

26/06/2019
TIM faz piloto de 5G em 'rede viva' em Florianópolis

26/06/2019
Governo de Brasília retoma Parque Tecnológico com laboratório de 5G e incubadora

26/06/2019
TIM faz piloto de 5G em 'rede viva' em Florianópolis

24/06/2019
Huawei: "Vamos manter os altos investimentos em 5G"

12/06/2019
Ericsson: adoção do 5G será ainda mais rápida do que foi a do 4G

10/06/2019
Tratores autonômos são a realidade do agronegócio com o 5G

07/06/2019
GSMA: Sem os chineses, custo do 5G na Europa vai crescer US$ 62 bilhões

06/06/2019
Bloqueada nos EUA, Huawei anuncia acordo com a Rússia para 5G

06/06/2019
5G será o último 'G', decreta Vodafone

Destaques
Destaques

Para injetar R$ 200 bilhões na economia, IoT tem de ficar livre das amarras tributárias

Relator da proposta de tributo zero para Internet das Coisas, deputado Eduardo Cury, do PSDB/SP, disse que o setor precisa municiar o Parlamento com dados para convencer à Casa a conceder a desoneração.

5G exige muito espectro para entregar tudo que se espera da tecnologia

Anatel, indústria e teles sustentam que a nova onda tecnológica só vai atender as demandas esperadas se tiver frequência suficiente para melhorar os serviços.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site