INOVAÇÃO

BC contrata Dinamo Networks e faz acontecer o pagamento instantâneo

Ana Paula Lobo ... 09/01/2020 ... Convergência Digital

O pagamento instantâneo - que desponta como o responsável por encerrar a trajeteória do cartão de débito, os DOCs e TEDs por permitir pagamentos em tempo real - vai acontecer no Brasil este ano e o Banco Central recém-comprou  22 equipamentos HSMs - Hardware Security Module (HSM) da brasileira Dinamo Networks, em uma licitação orçada em R$ 1,350 milhão. O BC já recebeu oito equipamentos para iniciar a parte de testes para que, em julho, os bancos e fintechs possam se integrar à nova infraesrutura de pagamentos.

Os pagamentos instantâneos garantirão que a transmissão da mensagem de pagamento e a disponibilização dos recursos para o usuário final sejam realizadas em tempo real ou quase em tempo real (aproximadamente 20 segundos), disponíveis 24 horas, 7 dias por semana. A solução de Hardware Security Module (HSM) da Dinamo garantirá a segurança e a melhoria de performance dos processamentos das operações criptográficas dessas operações. Contou para a escolha da fornecedora o fato de ela estar finalizando o processo de homologação no NIST, principal órgão do mundo em segurança na área. O HSM da Dinamo também está homologado na ICP-Brasil.

"Os HSMs da Dinamo são montados em Santa Catarina e todo o software de criptografia, firnware, inclusive o protocolo de comunicação criado pelo Banco Central para dar mais segurança às transações, foram desenvolvidos em nossas unidades do Rio de Janeiro e de Brasília. Do ponto de vista de hardware, no ano passado, vendemos 120 máquinas grandes, como a comprada pelo BC, e 5000 mil máquinas de pequeno porte para pequenas e médias empresas, em especial, escritórios de advocacia. Para 2020, nossa meta é vender 500 máquinas grandes e 10 mil máquinas de pequeno porte. Esse é um mercado que só vai crescer", afirma em entrevista ao Convergência Digital, o especialista em segurança digital e CEO da DINAMO, Marco Zanini.

Um dado relevante: O Sistema de Pagamento Instantâneo seguirá padrões diferentes do Sistema de Pagamento Brasileiro (SPB). Os HSMs da DINAMO Networks farão, por exemplo, a guarda das chaves de criptografia assimétricas, utilizadas para as assinaturas digitais das transações. Toda operação será assinada digitalmente e criptografada pelos HSMs DINAMO. Os appliances contam com um sistema de segurança lógica e física aderente e certificada por entidades nacionais (INMETRO) e internacionais e toda a gestão do processo estará centralizada no Banco Central.

"A decisão do Banco Central já mobilizou o mercado. Neste momento, estamos conversando com mais de 10 instituições, entre bancos tradicionais e fintechs. Todos precisam ter uma infraestrutura para jogar esse jogo", observa Zanini, em entrevista exclusiva ao Convergência Digital. Contou para a escolha da fornecedora o fato de ela estar finalizando o processo de homologação no NIST, principal órgão do mundo em segurança na área.

Como será?

Para realizar um pagamento instantâneo, o cliente deverá cadastrar na base de dados de um Provedor de Serviços de Pagamento Instantâneo com seus dados pessoais e bancários. Apenas com um smartphone com acesso à internet, conta em uma instituição financeira e o aplicativo de Pagamento Instantâneo será possível receber ou transferir dinheiro instantaneamente. Pessoas e estabelecimentos comerciais precisão somente do código de identificação, QR Code, para que os clientes realizem a leitura por meio de seus celulares. O código conterá todas as informações para a transferência instantânea dos recursos.

Atualmente mais de 35 países utilizam o modelo de pagamento instantâneo. Um exemplo é a China, que já usa essa forma de pagamento, por meio dos aplicativos AliPay e WeChat Pay. O AliPay com mais de 100 milhões de transações diárias e mais de 520 milhões de usuários, responde por 70% dos pagamentos móveis na China. 

O pagamento instantâneo será um fator diferencial no mercado financeiro brasileiro em 2020 e há uma incerteza do que acontecerá com as bandeiras de cartão com Visa, Master e Elo. Os cartões de débito devem sofrer muito a concorrência da nova tecnologia. "Mas não vejo fim do cartão de crédito. O parcelamento será uma realidade e haverá novos serviços. Muita coisa vai acontecer", preconiza Zanini.
 


Startup nacional é acelerada para avançar no uso dos robôs de investimento

Solução da Allê Invest foi escolhida pelo Hupp, programa de aceleração da Abrapp - Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar - para ser acelerada. Mercado é estimado em US$ 18 trilhões no mundo, em 2025.

Disputa pelos 'sem banco' acirra guerra entre bancos e fintechs de pagamento

Pesquisa, feita pela Temenos, em 32 países indica que 29% dos executivos de instituições financeiras mostra que um de cada três bancos vê as fintechs como ameaça principal aos seus negócios.

Covid-19: software para laboratórios permite colher dados de 5 mil pacientes por dia

Tecnologia da Fundação CERTI coleta informações em até 1 minuto e resolve o gargalo da demora nos testes em larga escala e adequado à Lei Geral de Proteção de Dados.

Inovação, mesmo antes da Covid-19, sai do centro da prioridade na América Latina

Pesquisa mostra que o compromisso das empresas caiu bastante em 2020, e os dados foram apurados antes do impacto da pandemia nos negócios.

Ministério da Economia seleciona instituição para tocar aceleração de startups

Parceira será responável pela aceleração de negócios, capacitação, mentoria, conexão com o mercado e internacionalização do programa InovAtiva Hub. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G