Home - Convergência Digital

Brasil fica em último lugar em ranking de uso para carros autônomos

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 17/05/2019

O Brasil é o país menos preparado para a utilização de veículos autônomos dentre os 25 analisados no "Índice de Prontidão para o Uso de Veículos Autônomos 2019" (2019 Autonomous Vehicles Readiness Index, em inglês), da KPMG. Em relação a 2018, situação brasileira piorou já que caiu da 17ª para a 25ª e última posição.

"O desempenho brasileiro poderia ser impulsionado por novos programas de incentivo para veículos focados em eficiência, segurança e pesquisa. Fomos superados por Rússia, México e Índia, mas existe espaço para otimismo, existem alguns projetos de pesquisa e desenvolvido em andamento nas universidade e, caso o governo consiga dar os incentivos adequados e os fabricantes consigam colocar produtos com preços competitivos, o consumidor brasileiro tende a adotar novas tecnologias rapidamente", afirma Mauricio Endo, sócio-líder de Governo e Infraestrutura da KPMG no Brasil e na América Latina.

Os resultados revelam que vários países estão fazendo rápidos progressos para um futuro com veículos autônomos e que há governos focados em estimular a modernização do transporte e assegurar que os carros e caminhões sem motoristas tragam benefícios significativos o quanto antes para as suas comunidades.

Elaborado com o propósito de verificar a prontidão e a receptividade em vários países, o índice teve como base a dimensão e o progresso econômico na adoção de veículos autônomos. Foram utilizados quatro critérios para avaliar a prontidão dos países: política e legislação; tecnologia e inovação; infraestrutura; e aceitação do consumidor. O ranking é liderado pela Holanda, com Singapura e Noruega, completando as três primeiras colocações.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/07/2019
Olimpíada Brasileira de Robótica recebe mais de 200 mil inscrições

15/07/2019
Justiça de São Paulo inicia cronograma para robotizar execuções fiscais

08/07/2019
Na mobilidade, os dispositivos vestíveis são os que mais vendem no Brasil

05/07/2019
DBServer: competitividade exige uma nova maneira de fazer software

03/07/2019
Aceleradora de startups de hardware do Brasil abre inscrições

21/06/2019
Investidor-anjo tem o direito de exigir prestação de contas de startup

05/06/2019
BTG Pactual busca startups de big data e machine learning

05/06/2019
Com novo aporte de US$ 150 milhões, Loggi é o mais novo unicórnio brasileiro

28/05/2019
Governo prepara tratamento diferenciado para startups

17/05/2019
Brasil fica em último lugar em ranking de uso para carros autônomos

Destaques
Destaques

Varejo x bancos: carteira digital vira superaplicativo

Superados os obstáculos iniciais, mercado não financeiro acelera estratégia para ficar com preferência dos consumidores.

Para injetar R$ 200 bilhões na economia, IoT tem de ficar livre das amarras tributárias

Relator da proposta de tributo zero para Internet das Coisas, deputado Eduardo Cury, do PSDB/SP, disse que o setor precisa municiar o Parlamento com dados para convencer à Casa a conceder a desoneração.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site