Home - Convergência Digital

Um quarto dos programadores e desenvolvedores não tem curso superior

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 06/08/2019

A pesquisa Stack Overflow Developer Survey Results 2018 — que entrevistou mais de 100 mil desenvolvedores e programadores em 183 países — aponta que a maioria dos profissionais que atuam nessas posições (87%) aprende novas habilidades de maneira informal, principalmente via cursos online ou buscando informações por conta própria.

Investir em cursos de capacitação com foco nas tecnologias mais utilizadas atualmente é uma das saídas encontradas por profissionais que desejam trabalhar no setor — cujo número de vagas cresceu 300% no Brasil em fevereiro de 2019, segundo levantamento da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação do Paraná (Assespro/PR).

Eduardo Varela, CEO da Codenation, startup voltada para a educação tecnológica, salienta que segue o abismo entre o que o mercado precisa e o que é ensinado nos métodos tradicionais. "Essa distância é maior do que imaginávamos. É fundamental investir na capacitação profissional, para que as pessoas da área de desenvolvimento se mantenham atualizadas e aptas para atuar no mercado".

Um estudo realizado pela plataforma Love Mondays mostra que há empresas brasileiras dispensando a obrigatoriedade do diploma na hora de contratar. Segundo os gestores de RH entrevistados, essas organizações optaram pela não obrigatoriedade por fatores de diversidade e técnicos. A prática já é comum nos Estados Unidos. De acordo com a pesquisa realizada pelo Stack Overflow, um quarto dos programadores e desenvolvedores entrevistados não têm ensino superior completo.

A Supero, empresa catarinense de tecnologia, acredita que o caminho para a qualificação dos seus profissionais é investir em cursos internos e externos. Neste ano, a equipe já passou por treinamentos em UX, Docker, Itil e Machine Learning. Além de cursos de desenvolvimento de líderes e Agile Coach. No processo seletivo, candidatos sem diploma em um curso superior não são desclassificados.

"Avaliamos profissionais com perfis arrojados, flexíveis, entusiastas de tecnologia e com mindset ágil. Os profissionais de tecnologia de forma geral são bastante autodidatas e é isso que buscamos. Temos bons profissionais que ainda não finalizaram a graduação, assim como temos profissionais com MBA e mestrado. Nosso time é bastante mesclado", afirma Bárbara Vieira, coordenadora de Desenvolvimento Humano e Organizacional (DHO) da Supero. Hoje, dos 124 profissionais da empresa, cerca de 20% não concluíram a graduação.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

12/12/2019
Escola de programação no Brasil só cobra depois do aluno receber o primeiro salário

03/12/2019
Programadores: os talentos mais caçados no Brasil

27/11/2019
Empresa de TI promove hackathon para selecionar programadores

07/10/2019
Brasil soma 70 mil empresas voltadas para desenvolvimento e manutenção de software

01/10/2019
Maratona de Hackers no Rio terá competição internacional da NASA

12/09/2019
Startup promove maratona de capacitação em programação

23/08/2019
QuintoAndar e Codenation oferecem capacitação exclusiva para mulheres em programação

22/08/2019
Startups de Curitiba têm vagas para 150 programadores

19/08/2019
Ingram Micro distribuirá R$ 1 milhão para desenvolvedores de software

06/08/2019
Um quarto dos programadores e desenvolvedores não tem curso superior

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

Análise de requisitos define sucesso ou morte dos projetos de TI

Como demonstra o professor e pesquisador Marcos Kalinowski, do departamento de informática da PUC-RJ, especificação boa ou ruim pode triplicar a produtividade ou aumentar em até 50% os custos. O professor da PUC-RJ coordena um projeto de pesquisa na área de Engenharia de Requisitos que envolve mais de 50 pesquisadores de 20 países.

Negócios na nuvem vão gerar 491 mil empregos diretos no Brasil até 2024

A batizada, 'economia Salesforce', formada pelo ecossistema de parceiros e clientes da companhia, vai gerar nos próximos seis anos, 780 mil empregos indiretos e uma receita de R$ 247 bilhões em novos negócios. Transformação digital será responsável por 50% dos gastos com software e computação em nuvem.

Cientista de Dados, desenvolvedor, CTO e analista de segurança da Informação são os mais procurados em TI

Essa é a constatação do Guia Salarial 2020, produzido pela consultoria Robert Half, com atenção às pequenas, médias e grandes empresas. Cientista de Dados pode ter salário inicial em torno de R$ 13 mil nas pequenas empresas e de R$ 26 mil nas grandes corporações.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site