Clicky

Setor de telecom paga mais de R$ 60 bilhões em impostos em 2020

Convergência Digital ... 14/05/2021 ... Convergência Digital

Os usuários de serviços de telecomunicações pagaram no ano passado R$ 60,6 bilhões em tributos, segundo balanço de 2020 da Conexis Brasil Digital. Esse valor representa R$ 6,9 milhões pagos em tributos a cada hora. A carga tributária brasileira, uma das mais altas do mundo segundo dados da União Internacional de Telecomunicações (UIT), representa 42% da receita líquida.

"Essas altas cifras, que pesam no bolso do cidadão, servem de alerta para a necessidade de discutir o tema no âmbito da proposta de reforma tributária em tramitação no Congresso", afirmou o presidente executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari. "Esperamos que o tema seja, enfim, endereçado e um desfecho positivo certamente traria benefícios enormes para muitos setores e para a população", completou.

Os fundos setoriais, entre eles o Fundo de Universalização das Telecomunicações (Fust), também abocanharam valor muito significativo no último ano: R$ 3,57 bilhões, somando mais de R$ 116 bilhões recolhidos desde 2001. No entanto, menos de 10% foram utilizados em projetos de telecomunicações na série histórica.

Especificamente para as telecomunicações, a reforma tributária permitiria uma aceleração na expansão da banda larga e uma implementação do 5G mais rápida. Ao taxar o setor em quase 50% (somando os impostos e o recolhimento dos fundos setoriais), o Brasil fica muito atrás de seus pares globais, uma vez que países que mais acessam banda larga no mundo têm um recolhimento médio de 10%.

Sobretudo em tempos de pandemia, a conectividade se mostrou elemento fundamental para o funcionamento de diferentes cadeias produtivas e também atua como facilitadora das relações humanas. "A Reforma Tributária é, sem dúvida, a maior política de inclusão sócio-digital que o Brasil pode fazer", avalia Ferrari. O setor investiu R$ 31 bilhões em 2020.


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Minicom prorroga consulta sobre mudanças na Lei da TV paga

Prazo para contribuições, que terminaria em 25/6, foi esticado até 4 de julho. Sugestões vão subsidiar grupo de trabalho que estuda proposta de alteração nas regras da TV por assinatura.

À espera da venda para TIM, Claro e Vivo, Oi Móvel emite R$ 2 bilhões em debêntures

Em fato relevante, a operadora informou que as debêntures serão subscritas e integralizadas por fundo de investimento gerido por subsidiária do Banco BTG Pactual S.A. Operação segue em análise no CADE e na Anatel.

Red Hat: para ser cloud nativa, uma tele precisa mais do que transformação digital, precisa de nova cultura

Mudar a mentalidade é essencial para que uma operadora de telecomunicações transforme seus negócios e suas redes, afirma Livio Tulio Silva, da Red Hat.

Cade aprova venda do controle da empresa de fibra da TIM para IHS

Operadora vai receber R$ 1 bilhão e pretende usar o dinheiro para pagar a fatia com a qual vai ficar a partir da compra da Oi Móvel.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G