Clicky

GESTÃO

Bolsonaro reduz uso do certificado digital nas relações com o governo

Luís Osvaldo Grossmann ... 24/09/2020 ... Convergência Digital

O Diário Oficial da União desta quinta, 24/9, traz a sanção da nova Lei 14.063/20, que trata do uso do certificado digital em relações com o governo ou mesmo entre particulares e permite a emissão online. Mas ela veio com cinco vetos de Jair Bolsonaro ao texto aprovado pelo Congresso Nacional, que em boa medida recuperam a intenção original da Medida Provisória 983 com a criação de uma assinatura digital intermediária, chamada ‘assinatura avançada’. 

O novo texto legal prevê três tipos de ‘assinatura digital’. A simples, que representa o tradicional sistema de login e senha, na prática já existia, assim como a assinatura qualificada, que é o certificado digital. A novidade principal é a criação da mencionada assinatura ‘avançada’, intermediária. que poderá ser usada, por exemplo, no processo de abertura, alteração e fechamento de empresas.

No Congresso, no entanto, o texto foi significativamente alterado, especialmente na direção de reduzir o papel da ‘assinatura avançada’ e reforçar o certificado digital, na chamada ‘assinatura qualificada’. Daí os vetos apostos à nova Lei, que são os seguintes: 

1) No artigo 5º: 

“b) nas hipóteses previstas no § 3º deste artigo;”

“II - nas interações com o ente público que envolvam sigilo constitucional, legal ou fiscal, observado o disposto no § 3º deste artigo;”

“§ 3º É admitida a utilização de assinaturas eletrônicas simples ou avançadas nas hipóteses previstas no inciso II do § 2º deste artigo exclusivamente a pessoas naturais, para acesso às informações da pessoa física, e a MEIs, para acesso às informações de sua titularidade, ressalvados os casos previstos em regulamento que exijam o uso de assinatura eletrônica qualificada.”

Justifica o governo que “a exigência de certificado digital em qualquer situação que inclua ‘sigilo constitucional, legal ou fiscal’ é ampla e inviabilizaria inúmeras iniciativas da administração pública”, “inclusive à pessoa física requerente quanto aos seus próprios dados, de forma que não será possível, por exemplo, requerer alguma forma de benefício assistencial sem certificado digital”, de forma que “todos os contribuinte serão obrigados a ter certificado digital ou a apresentar a declaração fisicamente, num evidente excesso”.

2) Também no artigo 5º: 

“V - nos atos de transferência de propriedade de veículos automotores;”

A justificativa nesse caso é que a exigência do certificado digital nesses casos “contraria o interesse público, pois poderá inviabilizar a transferência de veículos pela via eletrônica, uma vez que para uma frota circulante estimada em mais de 100 milhões de veículos existem apenas 4,9 milhões de certificados da ICP-Brasil emitidos”. 

3)  Veto ao artigo 9º, que diz: 

“Os livros fiscais e contábeis cujo registro perante o ente público seja exigido poderão ser elaborados por escrituração digital, hipótese em que deverão conter a assinatura eletrônica qualificada do profissional de contabilidade e, quando for o caso, de dirigentes e responsáveis das pessoas jurídicas.”

Sustenta a mensagem de veto que a medida “contraria o interesse público, tendo em vista que essa obrigação no âmbito federal só ocorre para Escrituração Contábil Digital” e que “a referida obrigatoriedade trará diversas dificuldades para o ambiente de negócios do País, com aumento de custo para as empresas cumprirem suas obrigações acessórias.”

4) Veto ao artigo 11, que cria uma Comissão Técnica Executiva (Cotec) como órgão auxiliar do comitê gestor da ICP-Brasil. 

Aponta o governo que “ao criar uma nova instância (Cotec) e demais procedimentos prévios às deliberações do Comitê Gestor, contraria o interesse público por desestimular o uso das assinaturas eletrônicas e, ainda, por burocratizar, desnecessariamente, o setor, criando mais um órgão para definição de diretrizes e normas para a emissão de assinaturas qualificadas”. 

5) Veto ao artigo 12, que trata do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI). 

Diz a mensagem de veto que competências e atribuições do ITI já estão presentes na Medida Provisória 2200-2/01 e no Decreto 8.985/17. Além disso, o novo texto impõe restrições que acabam “prejudicando a atuação da autarquia, criada com a finalidade de atuar nessa área técnica como entidade especializada”. Da mesma forma, a proibição que o próprio ITI emita certificados digitais também já está prevista na MP que criou o Instituto. 


Carreira
Home office disparou o custo com contas de luz, de água e de Internet

Pesquisa nacional feita pela VR Benefícios mostra que apenas 3% dos trabalhadores tiveram algum tipo de reembolso dos patrões. Os demais 97% absorveram o aumento das despesas em seu orçamento sem qualquer tipo de repasse pelas empresas.

LGPD: Minicom cria comitê gestor de proteção de dados

Grupo deverá escolher o encarregado de dados da pasta em sua primeira reunião. O prazo dado pela Secretaria de Governo Digital para a escolha do DPO é de 30 dias, a contar a partir da sexta-feira, 20/11.

Servidor aposentado fará prova de vida por reconhecimento facial

Sistema que confere ‘selfie’ com base da CNH e TSE já é usado em projeto piloto do INSS. Iniciativa vai envolver 10 mil servidores aposentados.

Receita prorroga, de novo, prazo para Serpro parar de divulgar NFEs a terceiros

Prazo vencia em julho, depois setembro, depois dezembro e agora vai até março de 2021. 

eSocial: dados da escrituração digital serão enviados em maio de 2021

Regime formaliza novo leiaute do eSocial simplificado. Prazo concedido para adequação é considerado suficiente para as empresaas se adptarem às mudanças.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G