Clicky

INCLUSÃO DIGITAL

IBGE: Internet chega a 82% dos domicílios, mas 40 milhões de brasileiros seguem sem acesso

Luís Osvaldo Grossmann* ... 14/04/2021 ... Convergência Digital

Com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua e números de 2019, o IBGE divulgou nesta quarta, 14/4, que cresceu a proporção de domicílios brasileiros com acesso à internet - o índice subiu de 79,1% para 82,7%, na comparação com 2018, um aumento de 3,6 pontos percentuais. No entanto, o Instituto aponta que 40 milhões de pessoas não têm acesso no país. 

Em 2019, em 12,6 milhões domicílios do país não havia internet, devido à falta de interesse (32,9%), ao serviço de acesso ser considerado caro (26,2%) ou por nenhum morador saber usar a internet (25,7%). O peso financeiro é apontado pelo fato de que o rendimento médio per capita dos domicílios com utilização da internet (R$ 1.527) era o dobro da renda dos que não utilizavam a rede (R$ 728).

O rendimento médio per capita dos que utilizavam tablet para navegar na internet (R$ 3.223) era mais que o dobro do recebido por aqueles que acessavam a rede pelo celular (R$ 1.526). Sendo que o telefone móvel continua sendo o principal equipamento de conectividade - está em 99,5% dos domicílios que acessavam a rede. Em seguida aparece o microcomputador (45,1%); aa televisão (31,7%) e o tablet (12,0%). Houve redução de 3 p.p. no uso do microcomputador e de 1,4 p.p. no de tablet, mas alta de 8,4 p.p. no uso da televisão.

O uso da conexão por banda larga móvel passou de 80,2% em 2018 para 81,2% em 2019; já o da banda larga fixa cresceu de 75,9% para 77,9%. Apenas na região Nordeste o uso da banda larga móvel (63,8%) foi menor que o da fixa (80,4%). Entre 2018 e 2019, cresceu a proporção de domicílios com os dois tipos de banda larga (de 56,3% para 59,2%) e caiu de 23,3% para 21,4% o percentual dos que só usam conexão móvel, assim como o dos que usam só a banda larga fixa (de 19,0% para 18,1%).

Com base nos dados de 2019, o Brasil tem 40 milhões de pessoas que não usam a rede. Segundo o IBGE, entre as 183,3 milhões de pessoas com 10 anos ou mais de idade no país, 143,5 milhões (78,3%) utilizaram a internet nos últimos três meses. Jovens adultos entre 20 e 29 anos foram os que mais acessaram. O uso é maior entre estudantes (88,1%) do que entre não estudantes (75,8%). Os estudantes da rede privada (98,4%) usam mais do que os da rede pública (83,7%).

Em 2019, 81,8% dos estudantes da rede privada acessavam a internet pelo computador, contra 43,0% da rede pública. O uso da televisão para acesso à internet ocorria para 51,1% dos estudantes da rede privada, o dobro do apresentado entre estudantes da rede pública (26,8%). No uso do tablet, a diferença chega a quase três vezes. O celular foi o principal equipamento utilizado para acessar a internet pelos estudantes nas redes pública (96,8%) e privada (98,5%). O percentual dos que fizeram chamadas de voz ou vídeo via internet subiu de 88,1% para 91,2%. O acesso para assistir a vídeos, filmes e séries cresceu de 86,1% para 88,4%. 

No período analisado, o percentual de utilização da internet nos domicílios subiu de 79,1% para 82,7%. O crescimento mais acelerado da utilização da internet nos domicílios rurais - de 49,2% em 2018 para 55,6%, em 2019 – ajudou a reduzir a diferença em relação à área urbana, onde a utilização da internet subiu de 83,8% para 86,7%. Este crescimento ocorreu em todas as grandes regiões, sobretudo na região Nordeste, que, apesar do aumento de 5,2 pontos percentuais no período, se manteve como a região com menor percentual de domicílios com acesso à internet (74,3%).

Nos 12,6 milhões de domicílios do país em que não havia utilização da internet, os três motivos que mais se destacaram (84,8%) foram: falta de interesse em acessar a internet (32,9%), serviço de acesso à internet era caro (26,2%) e nenhum morador sabia usar a internet (25,7%). Em outros 6,8% das residências os moradores disseram que não havia disponibilidade de rede na área do domicílio e 5,0% alegaram o alto custo do equipamento eletrônico para conexão.

Em área urbana, o percentual de domicílios sem utilização da internet que alegaram esses três motivos chegou a 91,9%. Nas áreas rurais, 19,2% dos domicílios não utilizavam internet porque não dispunham do serviço na localidade, contra apenas 0,6% em área urbana.

* Com informações do IBGE


Telesat e TIM testam uso de satélite LEO para backhaul e 5G

Durante os cinco dias de testes, as equipes mediram o desempenho do tráfego de dados nas aplicações móveis 4G utilizando o satélite LEO, atingindo uma latência média de 38ms.

Guarulhos é o primeiro aeroporto do mundo com Wi-Fi em OpenRoaming

Serviço está disponível no terminal internacional, 3, do maior aeroporto da América Latina. O OpenRoaming permite roaming automático e contínuo entre as redes Wi-Fi e de celular, Wi-Fi 6 e 5G.

Desbancarizados movimentam cerca de R$ 800 bilhões por ano

"Pode parecer clichê, mas a empatia e a confiança são essenciais. O novo onboarding não é só tecnologia. É cultura e pessoas", afirma o gerente de soluções da diretoria de Tecnologia do BB, Eric Flavio Araújo.

Com R$ 1,3 milhão do BID, Anatel vai medir falta de internet a cada 600 metros

Nas contas do BID, Brasil precisa de R$ 100 bilhões para alcançar média de penetração da banda larga dos países da OCDE.

Telebras renova uso de fibras da Petrobras por R$ 59,8 milhões

Estatal também prorrogou acordos que garantem backbone com empresas de energia do grupo Eletrobras.

IBGE: Internet chega a 82% dos domicílios, mas 40 milhões de brasileiros seguem sem acesso

Segundo dados da PNAD de 2019, rendimento médio dos lares com internet (R$ 1,5 mil) era o dobro daqueles sem conexão (R$ 728). A desigualdade digital segue sendo uma marca do segmento Internet no Brasil.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G