Clicky

GOVERNO

Estratégia 2020-2031 busca direcionar Brasil para economia baseada em dados

Luís Osvaldo Grossmann ... 27/10/2020 ... Convergência Digital

O governo publicou nesta terça, 27/10, o Decreto 10.531/20, pelo qual estabelece o que chama de Estratégia Federal de Desenvolvimento para o Brasil relativa ao período 2020 a 2031. Ela foi organizada em cinco eixos: econômico, institucional, infraestrutura, ambiental e social. 

Além de projetar três cenários macroeconômicos – referência, transformador e desequilíbrio – a Estratégia traz orientações a segmentos específicos. Parte deles relacionada diretamente ao desenvolvimento da economia digital e das telecomunicações, além de instrumentos de outros setores, caso do financeiro, mas que também tocam na inovação e no uso de novas tecnologias.

Exemplo disso é que no trecho que menciona o aumento da competitividade brasileira o Decreto lista “atualizar o arcabouço normativo e fortalecer os segmentos inovadores como possíveis eixos de desenvolvimento, de forma a induzir uma economia baseada em informação, preservando os direitos individuais”. 

Ou, ainda, ao tratar do aprimoramento de mecanismos financeiros, o documento orienta para “ampliar os produtos financeiros de apoio às startups, com maior prioridade de recursos para capital semente, incluídos os não reembolsáveis, e com incremento para fundos de venture capital em inovação e infraestrutura”, e “fortalecer os instrumentos financeiros de apoio às micro, pequenas e médias empresas para inovação e sua inserção na economia digital”. 

Na linha específica para economia digital, as orientações são:

- ampliar o acesso da população à internet e às tecnologias digitais, com qualidade de serviço e economicidade;

- incentivar o desenvolvimento da economia digital, aumentando o apoio à difusão de tecnologias emergentes (interconectividade, automação, energias, nanotecnologia, novos materiais e biotecnologias e edição gênica, por exemplo) e as suas aplicações no País; e

- propiciar as condições necessárias para que os setores produtivo e público utilizem dados abertos para a geração de valor econômico, a melhoria dos serviços e a criação de empregos, por meio de análise de dados, big data/analytics, inteligência artificial e outras aplicações tecnológicas.

Seguindo a linha, há medidas relacionadas ao aumento da produtividade que tocam nos esforços de inovação e desenvolvimento de softwares. São elas:

- aprimorar e ampliar os mecanismos que estimulem a inovação tecnológica nas empresas, de modo a aumentar a aplicação de recursos privados em ciência, tecnologia e inovação - CT&I e incentivar a agregação de valor;

- dinamizar o sistema de propriedade industrial do País para fomentar ativos tangíveis e intangíveis, tais como patentes, marcas cultivares, desenhos industriais e softwares, entre outros, com vistas à proteção da propriedade intelectual e à defesa da concorrência;

- construir um sistema de CT&I mais aberto e internacionalizado, incentivando a formação e a operação de ecossistemas de inovação e sistemas produtivos e inovativos locais e regionais de produção a partir da identificação das potencialidades regionais

De 7 a 11 de dezembro, acontece o 5x5 TecSummit, evento realizado pelo Convergência Digital, Mobile Time, Tele.Síntese, Teletime e TI Inside. A vertical governo será tratada no dia 07 de dezembro e as ações do Governo Digital no Brasil serão repassadas pelo Secretário de Governo Digital, Luis Felipe Monteiro, já confirmado. Para mais informações: www.5x5tecsummit.com.br


E-Fórum 5G MMWAVE : Regulamentação e casos de uso na América Latina
2ª edição - Dia 15 de abril de 2021

Ministério da Justiça exige cadastro de redes sociais no Consumidor.gov.br

Nova portaria da Secretaria Nacional do Consumidor amplia o rol de empresas que devem fazer parte do portal de mediação online de atendimento aos consumidores. 

Simples de março, abril e maio é prorrogado para segundo semestre

Recolhimento poderá ser feito a partir de julho, com opção de pagamento em duas parcelas. 

Transformação digital: Atenção do governo ao risco de digitalizar a burocracia

“A meta é digitalizar 100% dos serviços, mas o desafio é não fazer mera transposição do que existe para o digital”, afirma o secretário adjunto de governo digital, Ciro Avelino. 

Sobram candidatos e faltam cadeiras para TICs no Conselho Nacional de Proteção de Dados

Além de três das grandes entidades empresariais de tecnologia da informação, ABES, Assespro e Brasscom, os dois assentos setoriais são disputados pela Abert, Sebrae e bureaus de crédito. Pelo menos. 



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G