OPINIÃO

Congresso coloca a banda larga no centro da política pública

Leonardo Euler de Morais*
20/09/2019 ... Convergência Digital

Merece aplausos o Parlamento Brasileiro por fazer avançar o PL 79 que, em síntese, propõe a mais relevante reforma microeconômica do setor desde a promulgação do seu marco legal e a desestatização das telecomunicações. 

As alterações legais buscam modernizar o arcabouço normativo e são fundamentais para equacionar dúvidas e incertezas que têm desestimulado a realização de investimentos essenciais para a expansão e atualização tecnológica das redes de telecomunicações.

Além das possíveis implicações negativas sobre toda a cadeia de serviços de telecomunicações e setores econômicos afetos, o notório descompasso entre o modelo de concessões da telefonia fixa e a realidade de convergência tecnológica vigente implica ineficiente alocação de recursos que poderiam ser empregados em ações relacionadas à inclusão digital e à universalização do acesso à internet em banda larga.

Nesse tocante, o PLC 79/2016 prevê que as concessionárias que optarem por adaptar seus instrumentos de outorga deverão reverter em investimentos o valor econômico associado à alteração do regime de exploração. Isso representa importante alternativa para endereçar a conhecida necessidade de infraestrutura de acesso e de transporte, essenciais para viabilizar a universalização e massificação da banda larga fixa e móvel, em particular nas regiões mais carentes e remotas, com destaque para o Norte e o Nordeste brasileiros.

Após 22 anos da promulgação da Lei Geral de Telecomunicações, faz-se necessário alterar o marco legal para colocar a banda larga no centro da política pública. O projeto de lei abre uma importante janela para isso. Esse não é o PL da Teles, mas sim da Internet em Banda Larga. 

* Leonardo Euler de Morais é presidente da Agência Nacional de Telecomunicações. 


Carreira
BID abre inscrições para curso gratuito em português de Gestão de riscos em projetos

Os participantes que atingirem bom desempenho terão acesso ao Certificado de Identidade Verificada, emitido pelo BID, ao custo de US$ 25. Caso opte pelo certificado verificado, ele receberá ainda 30 unidades de desenvolvimento profissional (PDUs) PMI®.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G