Home - Convergência Digital

Magazine Luiza retoma campanha de Wi-Fi gratuito para crescer vendas moveis

Por Roberta Prescott - 02/02/2017

A rede de varejo Magazine Luiza voltou a ofertar acesso à internet sem fio gratuito em aeroportos selecionados. A companhia contratou a empresa de publicidade móvel Hands para implantar o projeto. Sem revelar investimentos na ação, a varejista afirmou que não existe expectativa de retorno financeiro, sendo uma ação de branding, para reforçar a marca. O nome do Magazine Luiza e a logo aparecem na ação, que tem duração de três meses e objetivo de massificar a marca da varejista como loja virtual.

Em entrevista, o CEO da Hands, João Carvalho, explicou que a empresa possui parceria com diversos fornecedores de redes Wi-Fi, tendo acesso a cerca de 2,5 milhões de pontos (hotspots) no Brasil. Carvalho explica que contrato com os provedores normalmente é feito com base de divisão de receita (revenue share) e a parceria representa uma alternativa de nova fonte de renda para os ISPs. Ele, no entanto, não deu estimativas de valores.

Carvalho enfatiza que a ação não tem custo para os donos das redes, uma vez que a Hands desenvolveu uma tecnologia que é embarcada na rede dos provedores parceiros de internet sem fio, criando um SSID para oferecer serviços de publicidade móvel e ações como a do Magazine Luiza. “Atuamos como rede, plugados em diversos players e provedores que podem inclusive trabalhar de forma combinada”, diz Carvalho. Além do Magazine, a empresa já foi contratada por Citroen, Expedia e Skol.

A aceitação deste tipo de projeto tem sido boa, diz ele. “Dados da Nielsen de 2016 apontam que 56% dos acessos à internet móvel no Brasil são feitos por meio de Wi-Fi. Como passamos grande parte do tempo em movimento, boa parte destes acessos é feito em locais públicos por meio de redes abertas. Neste caso conseguimos engajar o público no local certo e dando um benefício claro, o acesso.”

Caso do Magazine  

Na primeira edição da ação, em meados de 2016, o Magazine Luiza afirma que conectou cerca de cem mil pessoas em terminais aéreos pelo País. O projeto está em linha com a estratégia de digitalização da marca, tanto que a varejista oferece 10% de desconto em compras por meio do aplicativo para quem baixar o app usando o Wi-Fi dos aeroportos.  

Em nota, a empresa justifica que a primeira edição da ação foi muito bem recebida pelos usuários, que acabaram virando fãs da marca. O Magazine Luiza espera, com a segunda edição, atender ainda mais pessoas. A área digital é cada vez mais importante para o Magazine Luiza. O e-commerce da varejista responde atualmente por 25% das vendas da empresa e seu aplicativo móvel, lançado em setembro de 2015, conta com 4,2 milhões de downloads. O serviço de conexão vale para quem estiver esperando por voo nos aeroportos de Congonhas (SP), Fortaleza, Santos Dumont (RJ), Recife, Salvador, Florianópolis e Porto Alegre.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/08/2019
Startup abre 60 vagas para expansão dos negócios

08/07/2019
Na mobilidade, os dispositivos vestíveis são os que mais vendem no Brasil

17/10/2018
Ericsson: cidades vão ser elementos vivos conectados

12/09/2018
GSMA: Parceria em conteúdo é melhor para teles que produção própria

04/05/2017
Mobilidade faz mercado de software de integração e middleware disparar

02/02/2017
Magazine Luiza retoma campanha de Wi-Fi gratuito para crescer vendas moveis

25/11/2016
Smartphones assumem lugar nas compras online

31/10/2016
Denatran lança app que cobra multas de trânsito pelo celular

08/08/2016
Recife prepara licitação para Wi-Fi em 3 mil ônibus

27/07/2016
SMS vira porta de ataque dos cibercriminosos brasileiros

Destaques
Destaques

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Regulamentação de IoT passa por tratar a coleta e a proteção dos dados

De acordo com a KPMG, será preciso ainda cuidar da avaliação de riscos, governança, gestão da configuração e gestão da cadeia de suprimentos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site