Clicky

Convergência Digital - Home

Cortex vai às compras no mercado de big data

Convergência Digital
Convergência Digital - 12/02/2021

A Cortex concluiu a compra da ITB360, start-up especializada na coleta de dados sobre empresas para inteligência de vendas com mais de 17 mil fontes de dados em 150 países. A primeira aquisição da Cortex acontece após a empresa receber, em 2020, R﹩ 170 milhões dos fundos Softbank, Riverwood e Redpoint, no maior investimento em Big Data e Inteligência Artificial na América Latina.

De acordo com Leonardo Rangel, co-fundador e co-CEO da Cortex, a aquisição da ITB faz parte da estratégia da empresa de dar maior foco em soluções para inteligência de vendas. "Vai ser uma oferta bastante inovadora no mercado de Vendas. Uma solução ponta-a-ponta. Da geração de novas oportunidades com inteligência artificial, passando por enriquecimento dos dados dos clientes existentes e recomendações de upsell, indo até a mensuração e forecast de resultados de vendas", conta. Rangel diz que várias empresas foram testadas, mas que a  ITB360 possui um time fora da curva e clientes de peso como Oracle, SAP, Google, Amazon, Bayer, Randstad e Allianz.

Natan Reiter, fundador e CEO da ITB, lembra que a empresa é a única do Brasil a fazer parte do Global Data Alliance, coalizão de seletas empresas globais, comprometidas com os mais altos padrões de responsabilidade de utilização de dados. É uma junção de forças que vai mudar o jogo do mercado de inteligência de dados para vendas", afirmou. Com a compra da ITB360, a Cortex se consolida como a principal plataforma de inteligência de dados para Comunicação, Marketing e Vendas no país. A Cortex tem em seu portfólio grandes marcas como FCA, Unilever, Globo, SulAmérica, L'oreal, CCR, Ifood, entre outras espalhadas em mais de 20 setores da economia.


Destaques
Destaques

Multinuvem do Serpro vai concorrer com a do Ministério da Economia

Estruturada a parceria com AWS, Huawei e Azure, da Microsoft, estatal passa a disputar contratos com órgãos públicos, em briga direta com nuvem licitada e gerida pela Secretaria de Governo Digital.

Por que se tornar uma empresa data-driven?

Data-driven ou orientada a dados. É esse o novo lema das companhias que, cada vez mais, estão armazenando e analisando dados em busca de insights de negócios. Mas o que as empresas devem fazer para abraçarem os dados de forma a promover benefícios estruturais e longevos? A resposta não é simples.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site