Home - Convergência Digital

Cisco: 'Sempre estivemos e estamos no jogo do 5G"

Ana Paula Lobo - 27/05/2020

A Cisco mandou um recado claro para os players de 5G: ela, definitivamente, está no jogo do mercado brasileiro. "Tirando a parte do radio, que não fornecemos e não planejamos fornecer, a Cisco está muito no jogo", afirmou Rodrigo Uchoa, diretor de Transformação Digital da Cisco do Brasil. Segundo ele, toda a parte voltadas as redes IP, virtualizadas e de transporte terá a Cisco como fornecedor a ser escolhido pelas operadoras.

"As redes 5G são mais parecidas com as do mundo de TI do que de telecom. São uma nova infraestrutura. Nós vamos estar no Wi-Fi 6, estamos nas redes edge e nas de transportes, que coordenam os assinantes móveis", completa o diretor de Políticas Públicas, Giuseppe Marrara. Durante entrevista à imprensa, depois do anúncio do acordo de colaboração assinado com o MCTIC, batizado de Brasil Digital e Inclusivo, com duração de três anos, os executivos anteciparam que a Cisco está em negociação com uma operadora brasileira para fazer um piloto de uma rede de telecomunicações baseada em software.

"Todo o projeto será financiado pela Cisco. Nós vamos trazer equipamentos, software. A ideia é mostrar como funciona uma rede de transporte 5G baseada em software", antecipou Marrara, sem revelar, porém o nome da operadora, nem quando o piloto será operacionalizado. Uma das grandes apostas da Cisco para o 5G é o chip Silicon One, lançado no final do ano passado. Segundo Marrara, esse chip processa 50 vezes mais tráfego do que o existente hoje. "Ele é pronto para o 5G e para o Wi-Fi 6. Temos convicção que o Silicon One será o coração que vai transportar o tráfego da Internet que está em construção com as novas tecnologias", sustentou.

A aposta é tão grande da Cisco que na cerimônia de celebração do acordo Brasil Digital e Inclusivo, o ministro Marcos Pontes, o secretário-executivo, Julio Semeghini, e o secretário de empreendedorismo, Paulo Alvim, foram presenteados com uma réplica do Silicon One. A Cisco é responsável pela tecnologia da maior parte das redes IPs do Brasil.
 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

02/07/2020
Faixa de 1,5 GHz também pode ser destinada ao 5G para uso privado

02/07/2020
Claro traz 5G com compartilhamento de frequência para o Brasil

30/06/2020
Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

30/06/2020
Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

29/06/2020
Vodafone: 5G é o remédio para combater o impacto da Covid-19

25/06/2020
Covid-19 impôs revisão dos projetos 5G na América Latina

23/06/2020
Huawei: Brasil sempre teve um mercado aberto e justo no setor de TIC

19/06/2020
CEO da Algar: Banir fornecedor do 5G seria um tremendo equívoco

18/06/2020
Aumento de espectro para 5G está em consulta pública

17/06/2020
Qualcomm leva 5G para smartphones de baixo custo

Destaques
Destaques

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Regulamentação de IoT passa por tratar a coleta e a proteção dos dados

De acordo com a KPMG, será preciso ainda cuidar da avaliação de riscos, governança, gestão da configuração e gestão da cadeia de suprimentos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site