Home - Convergência Digital

Mercado cinza de smartphones explode e cresce 500% no Brasil

Ana Paula Lobo - 05/12/2019

O mercado cinza de smartphones explodiu e cresceu mais de 500% no Brasil em 2019, muito em função da venda de celulares importados do Paraguai em marketplaces, sem qualquer garantia ou suporte técnico. São cerca de 4 milhões de smartphones piratas contabilizados, a maior parte com origem no Paraguai, afirmou o diretor de celulares da Associação Brasileira da Indústria Elétrica Eletrônica (Abinee), Luis Claudio Carneiro, em encontro com a imprensa nesta quinta-feira, 05/12, em São Paulo.

"Tem uma marca chinesa que vende mais de 95% dos seus aparelhos de forma irregular no País. Isso afeta o segmento e nos traz lembranças ruins do passado ( o mercado cinza de PCs já foi impactante)", advertiu Carneiro. Nos números formais, o mercado de smartphone foi impactado pela crise econômica e ficou estagnado em relação a 2018. "O mercado está demorando mais a trocar de aparelho", pontuou o diretor da Abinee.

Foram produzidos 44,665 milhões de unidades. Em 2018, foram 44.554 milhões, depois de uma queda de 7% em relação a 2017.  Os feature phones aparecem com um crescimento de 23% em 2019, também por conta da crise econômica e das exportações para outros países. Os feature phones chegaram a 3.181 milhões este ano. Em 2018, eram 2536 milhões.

Ainda assim, a Abinee revela que a indústria de celulares teve crescimento nominal de 5% em receitas neste ano, embora no final de 2018 a previsão fosse de alta de 8%. Conforme os dados setoriais revelados pela entidade, o faturamento da indústria eletroeletrônica deve encerrar 2019 em R$ 154 bilhões, mas apesar do crescimento nominal de 5% na comparação com 2018 (R$ 146,1 bilhões), não houve aumento real, uma vez que a inflação do setor, segundo o Índice de Preços ao Produtor (IPP), também fechou o ano em 5%.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

26/06/2020
Cenário ainda é nebuloso, mas aumenta a confiança na indústria eletroeletrônica

24/06/2020
Câmbio pressiona componentes e repasse vai chegar ao consumidor

03/06/2020
Covid-19: 70% das empresas da indústria eletroeletrônica não reduziram pessoal

14/05/2020
Confiança da indústria eletroeletrônica segue no menor patamar histórico

06/05/2020
Covid-19 fez produção da indústria eletroeletrônica recuar 9,1% em março

27/03/2020
Mais da metade da indústria segue sem componentes e 24% paralisaram atividades

03/03/2020
Smartphones: Huawei abre distância da Apple e se aproxima da Samsung

21/02/2020
ABINEE: Situação é grave e tende a piorar com a falta de componentes

13/02/2020
Decisão dos EUA prejudica até um terço das exportações de eletroeletrônicos do Brasil

07/02/2020
Apple é multada por reduzir desempenho de iPhones antigos

Destaques
Destaques

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site