Clicky

Convergência Digital - Home

Governo adia pregão de nuvem e avalia mudar edital

Convergência Digital
Luís Osvaldo Grossmann - 18/12/2020

O Ministério da Economia adiou o pregão para a segunda contratação da nuvem pública do governo federal. Com escopo quatro vezes mais amplo que a primeira nuvem, atualmente com mais de duas dezenas de órgãos, o processo deverá sofrer pelo menos um ajuste pontual relacionado ao acordo de níveis de serviço (SLA), mas não está completamente descartada uma alteração mais substantiva.

Na prática uma correção sobre o termo de referência, o ajuste trata da efetiva divulgação de parte que acabou ficando de fora do texto publicado com relação ao SLA. Mas diante de vários pedidos para adiamento e para que seja aberta a possibilidade de subcontratação, o tema está em análise mais detida pela Central de Compras. 

Por enquanto, o pregão eletrônico que seria realizado nesta sexta, 18/12, não tem nova data para acontecer. Mas a perspectiva é de que o processo seja retomado a tempo de que a sessão pública de lances – no que se espera, pelo menos, tão disputada quanto a primeira, que reuniu 12 concorrentes – ocorra logo no início de 2021. 

Essa contratação busca um integrador, também chamado broker, para oferta de serviços de computação em nuvem para diversos órgãos públicos – algo entre 44 e 52 deles, por enquanto, que contemple no mínimo dois fornecedores e que haja datacenters instalados no Brasil. A estimativa no edital é de uma contratação de até R$ 370 milhões, por 24 meses de serviço. 


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Destaques
Destaques

Justiça do DF diz que dados em nuvem não têm proteção contra quebra de sigilo

Para o relator do caso, "dados armazenados em nuvem não evidenciam uma comunicação de dados" e, por isso, não estariam protegidos pela legislação. 

"Chegamos para brigar com AWS, Google e Azure na nuvem pública", diz José Nilo, da Huawei

Empresa monta o seu segundo data center no Brasil, em local não revelado por segurança, e diz que vai também aumentar presença na oferta de Kubernetes e contêineres, hoje dominada pela Red Hat, da IBM.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

IA, nuvem e IoT exigem data centers mais eficientes

Por Ed Solis*

Adoção crescente de tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas e PoE estão na lista para melhorar o desempenho das redes e a eficiência do gerenciamento.

A Covid-19 e o governo digital

Por Marcos Boaglio*

A digitalização impõe adotar uma cultura de inovação na qual se fomente a experimentação, derrubar barreiras a partir de novos veículos de aquisição e implementar uma classificação de dados moderna, assim como desenvolver capacidades para empoderar os trabalhadores para finalmente aproveitarem as novas tecnologias.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site