Clicky

INOVAÇÃO

Petrobras abre plataforma para compartilhar dados sobre segurança cibernética

Ana Paula Lobo ... 25/11/2020 ... Convergência Digital

O 5G e a segurança cibernética estão no topo das prioridades da indústria de petróleo e gás, afirma a gerente de tecnologia e inovação da IBP, Melissa Fernandez. A empresa é a organizadora da RioOil&Gas, que realiza a sua 20ª edição de 01 a 03 de dezembro, de forma 100% online.

Em entrevista ao Convergência Digital, a executiva revela que a Petrobras abriu a sua plataforma MISP para permitir a colaboração entre as empresas do segmento no combate aos ataques hackers. Até o momento, quatro empresas já estão incorporadas ao ecossistema e o IBP trabalha para agregar companhias do segmento."Segurança cibernética exige colaboração. Há muita competição sim, nesse mercado, mas também sabemos que as empresas precisam se unir em colaboração para definir iniciativas de prevenção ágeis e rápidas", contou Melissa Fernandez.

Para a gerente de tecnologia e inovação do IBP, a TI, com a Covid-19, ficou mais estratégica e relevante para o negócio. “Foi a transformação digital, que já acontecia, que permitiu o trabalho remoto. A verdade é que jornada digital acelerou muito e quem não tinha, teve de fazer", salientou. Sobre o 5G, Melissa Fernandez diz que a tecnologia vai mudar a forma de trabalhar em todos os segmentos e não seria diferente na indústria de petróleo e gás.

"Cada vez mais usamos dispositivos conectados, mais a nuvem e mais e mais somos dependentes da Internet. O 5G vai trazer uma infraestrutura mais adequada à realidade dos nossos negócios", sinalizou. Sobre as redes privadas em 5G, a executiva do IBP diz que elas serão, sim, uma oportunidade de negócios para minimizar as ocorrências e ampliar o escopo dos serviços.

Ainda sobre o impacto da Covid-19 no ano de 2020, um levantamento da Oil and Gas Digital Transformation and the Workforce Survey 2020, da EY, mostra que quase 60% dos entrevistados sinalizaram um aumento no investimento em tecnologia digital devido a pandemia, enquanto 41% apontaram o mesmo comportamento devido à queda dos preços do petróleo.

Outra tecnologia aderente à indústria de petróleo e gás é o Blockchain. Melissa Fernandez lembra que o segmento estuda Blockchain desde 2017 e a usa, especialmente, para realizações de contratos e fornecimento de petróleo. "Ainda estamos começando operacionalmente, mas é uma tecnologia que chegou para ficar como Inteligência Artificial foi incorporada nos últimos anos", observa.

Um exemplo de uso do blockchain é o da Companhia Nacional de Petróleo de Abu Dhabi (ADNOC) que contratou a IBM para desenvolver um sistema baseado em Blockchain capaz de rastrear, validar e executar transações de petróleo e gás entre as empresas operacionais da ADNOC. A tecnologia foi aplicada na contabilidade da produção de petróleo e gás e pode ser usada em qualquer lugar do mundo. A transformação digital e as novas tecnologias terão espaço importante na RioOilGas 2020. "Temos convicção que o digital ficou estratégico para a sobrevivência", completa Melissa Fernandez.


Cloud Computing
Stone promove desafio de Data Science para capacitar profissionais

Em sua primeira edição, a competição Data Challenge permite imersão de competidores no dia a dia dos engenheiros e cientistas de dados da empresa. Prêmios vão até R$ 60 mil em educação. Inscrições estão abertas até o dia 15 de março.

No Brasil, 75% confiam mais em robôs que em humanos em questões financeiras

Estudo  indica que os brasileiros confiam mais na inteligência artificial do que neles mesmos para cuidar de dinheiro. 

Lei de Informática: governo faz ajustes que facilitam incentivos à pesquisa

Decreto recupera contabilização de dispêndios até março do ano seguinte e permite regime distinto, trimestral ou anual, por diferentes unidades do mesmo grupo. 

Câmara aprova marco legal das startups

Entre as inovações, empresas iniciantes poderão ser beneficiadas por regras diferenciadas de agências regulatórias como a Anatel. Texto vai ao Senado.

Ericsson processa Samsung por patentes em briga de até R$ 900 milhões

Impacto faz parte da projeção da fabricante sueca no lucro com royaltes que pode deixar de receber no trimestre.  Essa não é a primeira batalha entre as empresas. Em 2012, a Samsung pagou US$ 650 milhões à Ericsson.

Huawei: setor elétrico tem de priorizar cibersegurança para evitar apagões

Flávio Hott, gerente de produto para Energia da fabricante, disse ainda que smart grids em 4G, e depois no 5G, são investimentos efetivos para melhorar o desempenho operacional das redes.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G