INCLUSÃO DIGITAL

Anatel aprova consulta para aumentar potência do Wi-Fi

Luís Osvaldo Grossmann ... 23/08/2019 ... Convergência Digital

O Conselho Diretor da Anatel aprovou a realização de uma consulta pública, por 45 dias, de dois ajustes no regulamento que trata de equipamentos de radiação restrita e que miram em novas frequências e no aumento de potência dos aparelhos de WiFi. 

Um dos ajustes torna mais simples a atualização de restrições técnicas, como a tabela de restrições de potência de determinada faixa de radiofrequência. A mudança permite alterações pela superintendência de outorgas e recursos à prestação da Anatel (SOR). Hoje, qualquer mudança precisa passar pelo Conselho Diretor. 

O movimento tem como consequência a ideia antecipada pelo gerente de espectro da agência, Agostinho Linhares, em entrevista ao Convergência Digital, de aumentar a potência dos equipamentos WiFi na faixa de 5150 a 5250 MHz. “Hoje temos uma limitação de 200 miliwatts nessa faixa, limitando o uso apenas indoor, sendo que na faixa superior temos possibilidade de uso de até 1 Watt de potência”, revelou à época. 

O segundo ajuste proposto no regulamento é a revisão da tabela de restrições de uso para “adequação ao adendo do padrão IEEE 802.11, denominado IEEE 802.11ad”. Na prática, significa permitir o uso de equipamentos WiFi na faixa de 60 GHz (64 a 70 GHz), “conjunto de protocolos de comunicações sem fio conhecido como WiGig ou, alternativamente, Wi-Fi 60 GHz”. Segundo aponta a Anatel, “os dispositivos que operam na frequência de 60 GHz são capazes de realizar transmissões de dados com velocidades de até 7 Gbps”.


Carreira
Dissídio TI/São Paulo: Trabalhadores querem convenção coletiva para empresas com até 100 trabalhadores

Mediação entre trabalhadores e patrões de TI de São Paulo aconteceu no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Sem vislumbrar acerto com as grandes empresas, trabalhadores tentam negociar para as de menor porte. Nova audiência foi agendada para o dia 31 de março.

Saldo de R$ 1,2 bilhão vai para transmissores em cidades pequenas e banda larga na Amazônia

Divisão dos recursos já é considerada como questão pacificada entre  as operadoras móveis e as emissoras de TV. 

Mais da metade das mulheres no mundo está sem acesso à Internet

União Internacional de Telecomunicações adverte que o sexo feminino é o mais afetado pela desigualdade no acesso à banda larga, em especial, nos países em desenvolvimento.

Huawei: nação digital é o último estágio da transformação digital

Conceito ainda é muito novo, mas engloba o uso e a análise dos dados para retroalimentar produtos e processos, conta o diretor de Comunicação e Relações com o Governo da Huawei Brasil, Juelinton Silveira.

Audima cria ferramenta para levar conteúdo aos analfabetos digitais

A partir da própria dor, uma vez que tem dislexia, Paula Pedrosa criou a Audima, uma startup que transforma palavras em áudios. "O império da visão exclui muita gente. Nosso desafio, hoje, é mostrar que inclusão monetiza", observa a executiva.

Domicílios com Internet chegam a 67% no Brasil, mas desigualdade permanece

TIC Domicílios 2018, do CGI.br, revela que as classes D e E elegeram o smartphone como o meio preferencial de acesso.

Nas favelas, há jovens ávidos para aprender e trabalhar com TICs

O projeto Vai na Web já formou 200 jovens em linguagem de programação, mas, agora,busca recursos para ensinar as profissões do futuro como Inteligência artificial e internet das coisas.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G