Clicky

Home - Convergência Digital

Sem Fistel, internet das coisas pode criar 7 milhões de empregos em cinco anos

Convergência Digital - 24/08/2020

Um estudo da Arquia, operadora do grupo Datora, aponta que a desoneração do Fistel na conectividade da internet das coisas tem o potencial de criar mais de 7 milhões de novos empregos, de 4 milhões para 11,4 milhões, e elevar as receitas dos atuais R$ 54 bilhões para R$ 100 bilhões. E com aumento de R$ 6 bilhões na arrecadação de impostos. 

De acordo com o instituto Global Data, o Brasil encerrou 2019 com 25,2 milhões de conexões M2M, o que representa 3,77% do total de conexões no mundo. Tal volume faz o país ocupar a quinta posição no mundo em número de conexões M2M usadas para soluções de Internet das Coisas, ficando atrás de China, Estados Unidos, Alemanha e Rússia.

Apesar da boa colocação no volume de conexões M2M, sob o ponto de vista de índice de conexões M2M por habitante, o estudo mostra que o Brasil ainda precisa evoluir. O país encerrou 2019 com um índice de 0,12 e projeta para 2024 chegar a 0,22. A França, que ocupa a sétima colocação em volume de conexões, apresentou um índice de conexões por habitante em 2019 de 0,31, com expectativa de atingir 0,45 em 2024. Outro exemplo é o Japão que encerrou 2019 com índice de conexões por habitante de 0,19 e projeta atingir 0,32 em 2024.

Ainda segundo o instituto Global Data, em termos de receita gerada a partir de conectividade no cenário pré-covid, estima-se que o Brasil atinja US$ 194 milhões, o que o coloca na sétima posição no ranking mundial, atrás de Japão, China, Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e Rússia. Para 2024, a projeção da geração de receita a partir da conectividade para o Brasil é de R$ 334 milhões.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

27/11/2020
Governo bagunça ex-tarifário e eleva imposto de componentes eletrônicos

25/11/2020
Simples nacional: Receita admite intimações, mas confirma que não haverá exclusão do regime em 2020

19/11/2020
Congresso aprova isenção de taxas para internet das coisas até 2025

17/11/2020
Senado pauta PL do Fust e isenção de taxas para IoT

06/11/2020
Startup Rupee vai às compras, reforça atuação no Brasil e mira exterior

04/11/2020
Congresso derruba veto de Bolsonaro e mantém desoneração da folha por mais um ano

04/11/2020
Receita flexibiliza modelo de parcelamento para empresas do Simples Nacional

29/10/2020
Nova regra da Anatel reforça que IoT é valor adicionado para fugir de ICMS

27/10/2020
Feninfra diz que sem desoneração da folha país perde R$ 2 bilhões e 500 mil empregos em Telecom

26/10/2020
Para OCDE, tributação é gargalo de telecom no Brasil

Destaques
Destaques

Anatel: Cibersegurança em Telecom une teles e os mais de 10 mil prestadores de serviços SCM

"Não há como fazer obrigação em cibersegurança. O ambiente tem de ser cooperativo e não é apenas com as teles. São mais de 10 mil pequenos prestadores de serviços e eles têm de estar ativos. Temos de ter uma coordenação entre todos os atores", disse o superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, Nilo Pasquali.

Aos 23 anos, Anatel lista 5G como próximo desafio

“Entre os desafios que nos aguardam, a economia brasileira precisa ter sua digitalização aprofundada, a conectividade precisa se tornar mais real na vida dos brasileiros”, destacou o presidente da agência, Leonardo de Morais, também ressaltando a segurança cibernética e renovação das concessões em 2025.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

IoT e os novos negócios e aplicações para o mercado de energia

Por Pedro Al Shara*

Analistas de mercado estimam que o impacto da Internet das Coisas na economia alcance de 4% a 11% do Produto Interno Bruto do planeta em 2025.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site