Clicky

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

Luís Osvaldo Grossmann ... 06/04/2021 ... Convergência Digital

A Huawei ainda aguarda a publicação dos requisitos que o governo federal quer ver na rede privativa de comunicações, que será financiada com o leilão do 5G, para definir se tem ou não espaço para participar. 

Como afirmou nesta terça, 6/4, o diretor de cibersegurança e soluções da fabricante chinesa na América Latina, Marcelo Motta, o divulgado até agora não deixa claro eventuais limites ou impedimentos. 

“No que diz respeito à rede privativa, existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros. Quem adquire a rede coloca requisitos, mas à medida que os requisitos estejam claros a gente pode avaliar nossa condição de participar ou não.”

O diretor da Huawei participou de reunião do Grupo de Trabalho sobre a implantação do 5G no Brasil, ao lado de representantes das outras fornecedoras de equipamentos de rede, Ericsson, Nokia e Samsung. 

Ele insistiu que “existe aderência dos fornecedores a requisitos de segurança cibernética e isso vale para quaisquer redes. Estamos aguardando os requisitos da rede privativa para avaliar nossa participação”. 

A portaria 1.924 do Ministério de Comunicações traz diferentes obrigações para o leilão do 5G, inclusive a “implantação de uma Rede Privativa de Comunicação da Administração Pública Federal”. 

Essa portaria diz essa rede deve usar “equipamentos projetados, desenvolvidos, fabricados ou fornecidos por empresas que observem padrões de governança corporativa compatíveis com os exigidos no mercado acionário brasileiro”.

Tal definição, na prática, não impede a Huawei de participar da rede privativa, a não ser que seja normatizada como exigência de ações na B3. Como essa restrição não existe na legislação sobre licitações no Brasil, difícil vingar. Assistam a posição da Huawei, através da participação do seu executivo Marcelo Motta, no GT 5G da Câmara Federal.


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

STF valida lei que proíbe telemarketing para empréstimos a aposentados

Em decisão unânime, Plenário do Supremo validou lei do Paraná que prevê a restrição. “A simples autorização dada ao telefone enseja a exposição a fraudes, abusos e até mesmo coação por terceiros". afirmou a relatora, Cármem Lúcia.

Chamadas de fixo para móvel terão reajuste de até 10,3%

Percentuais autorizados pela Anatel variam de acordo com cada operadora. Os menores foram para a Algar (3,1%), e os maiores para a Oi. 

À pedido da Sky, Anatel libera cobrança antecipada em serviços de telecom

Por maioria de 3 a 2 votos, agência concedeu medida cautelar para já tornar vigente mudança que só seria válida no novo Regulamento Geral do Consumidor. 

TIM: Oi móvel é uma operação de venda para resolver um problema do setor

O vice-presidente da TIM, Mario Girasole, diz que os questionamentos fazem parte do rito. "Nós estamos resolvendo um problema de uma empresa que viveu uma situação muito crítica".




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G