Clicky

Home - Convergência Digital

TBNet fecha parceria com tele para transformar 23 mil ATMs em hotspots Wi-Fi 5G

Ana Paula Lobo - 17/11/2020

Em janeiro de 2021, a TBNet, empresa de telecomunicações do TecBan, vai começar a transformar os ATMs em hotspots Wi-Fi 5G. A empresa já fechou, inicialmente, com uma operadora de telecomunicações e anúncio da parceria nacional será feito em dezembro para um projeto-piloto. "São 23 mil ATMs que vão ser transformados em hotspot 5G e distribuídos por todo o Brasil. Para fazer isso é uma mudança no modem apenas. Não há qualquer troca de equipamento bancário", explica Robert Baumgartner Junior, diretor-executivo da TBNet.

Criada há oito anos para atender a uma demanda interna-os serviços de telecomunicações prestados à TecBan ficavam abaixo do desejado, principalmente, em custo e tempo de atendimento. "Conseguimos reduzir o atendimento de 40, 50 dias para dois dias. ATM é um serviço financeiro essencial e precisamos deles funcionando", reforça o executivo.

Com o tempo, o serviço foi além dos próprios ATMs. Hoje a TBNet presta serviços para bancos em agências na oferta de conectividade. "As agências são missão crítica para os bancos e temos contratos com muitos deles", diz. O Varejo também é um mercado a ser conquistado. "As redes de varejo têm 200, 300 pontos e precisam de qualidade e serviço funcionando", adiciona.

Para Baumgartner Junior, o 5G vai fazer a diferença na oferta de novos serviços. "Não tenho dúvida. Vamos ter serviços ainda nem conhecidos. Nossa expectativa é que o POC com o 5G ganhe escala ao longo dos primeiros seis meses de 2021 para ficar operacional no segundo semestre", reforça. Para se tornar uma prestadora de telecomunicações, a TBNet investiu de 2015 a 2019, algo em torno de R$ 20 milhões. Para o período de 2020 a 2024, a expectativa é de replicar esse aporte de R$ 20 milhões. "Mesmo com a pandemia registramos um crescimento significativo. Estamos bem animados para 2021", concluiu o executivo.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

15/01/2021
Teles querem deixar migração das parabólicas para depois do leilão 5G

11/01/2021
Consumidor abre mão de acesso 5G por bateria com mais duração

05/01/2021
Brasileiro será CEO global da Qualcomm a partir de junho

18/12/2020
Abinee: Diferença de custo entre migração e mitigação no 5G é menor do que apontam teles

16/12/2020
Capdeville, CTIO da TIM: "Usamos equipamentos chineses há vinte anos e não há nada que desabone a rede brasileira"

16/12/2020
TIM: dizer que 5G DSS não é o 5G é obrigatório para não queimar a tecnologia

15/12/2020
Ceitec, no RS, tem estrutura para produzir chips 5G

11/12/2020
Algar Telecom testa OpenRAN em centro de 5G criado pela IBM, Flex e FIT

09/12/2020
Ericsson: Governos estão limitando e colocando o 5G em risco

08/12/2020
Fabio Faria reúne teles e diz que Bolsonaro e Minicom decidem sobre 5G

Destaques
Destaques

Uso da faixa de 700 MHz deixa 4G disponível 80% do tempo no Brasil

Segundo a mais recente análise da OpenSignal, TIM tem a rede de quarta geração com maior disponibilidade, 88,2%, à frente da Claro (79%) e Vivo (79,5%), Oi (70,2%). 

Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026

Nova edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson aponta que até o final de 2020, mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo já estará usando 5G. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Edição de genes: como o 'reparo' do DNA pelo CRISPR impulsionará a Agricultura

Por Eduardo Prado*

Técnica permite o 'reparo' do DNA com altíssima precisão, o que permite, por exemplo, consertar 'mutações defeituosas' do DNA. A aparecimento da técnica deu um grande alento para o tratamento de doenças genéticas complexas. Estima-se que 6.000 doenças genéticas são causadas por mutações defeituosas, e apenas 5% delas pode ser tratada atualmente (sic!) ..


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site