Clicky

Se Anatel quiser, redes privadas não precisam esperar o leilão 5G

Ana Paula Lobo ... 06/08/2020 ... Convergência Digital

As redes privadas em 5G - há muitos pilotos em andamento no Brasil, entre eles, o da Neoenergia - não teriam necessidade de esperar o leilão do 5G, agora, previsto para o começo de 2021, mas ainda sob várias interrogações por conta da questão das interferências na faixa de 3,5GHz e do embate geopolítico mundial entre China e Estados Unidos. Para o VP da Qualcomm, Francisco Soares, as redes privadas têm suas frequências pré-determinadas - 100 Mhz em 3,5GHz e 400 MHz na faixa de 27GHz.

"A Anatel fez um bom trabalho nesse processo de distribuição de frequências. Se quiser liberar para as redes privadas não precisa do leilão e teríamos uma avanço", reforçou Soares, em coletiva de imprensa virtual realizada pela Qualcomm nesta quinta-feira, 06/08, sobre as ondas milimétricas e o 5G. Hélio Oyama, executivo da Qualcomm, reforçou que o 5G em onda milimétrica será o 'verdadeiro' 5G. E já há aplicações efetivas que poderiam ser utilizadas, como levar conexão aos estádios de futebol.

"Estamos na pandemia, mas um dos lugares mais complexos para ter um bom sinal por conta da grande quantidade de compartilhamento de imagem. O 5G em onda milimétrica resolveria toda a questão", exemplificou. A Qualcomm assegura que já há equipamentos disponíveis e homologados para a prestação de serviços. Oyama enfatizou que o 5G acontecerá, de verdade, nas ondas milimétricas.

"O 4G tem largura de banda de 20MHz. No 5G, isso pode chegar a 800 Mhz. Se formos pensar nas velocidades, o 5G na onda milimétrica, com uma largura de banda de 400 MHz, chegaria a 1 Gbps e na faixa de sub6, a média ficaria em 225 Mbps. A evolução é gritante. O DSS, usado pelas teles, não chega a tanto", completa o executivo da Qualcomm. Do ponto de vista econômico, a Qualcomm reiterou o impacto social e de desenvolvimento do 5G. Os números fornecidos apontam que o 5G trará, até 2035, um benefício de mais de 13 trilhões de dólares em produtos e serviços.











Oi é única a crescer na TV paga, mercado que encolhe há seis anos sem reagir

No acumulado de janeiro a outubro de 2020, já se foram mais 660 mil acessos perdidos no segmento – e quase 5 milhões desde o pico, em 2014. 

Anatel encerra ciclo de TACs em acordo fraco com Algar

Depois de fracassar na troca de multas por investimentos com Oi, Vivo e Claro, agência contabilizou sucesso somente com a TIM e permitiu à Algar cortar mais da metade do acerto inicialmente firmado. 

Anatel renova faixa de 850 MHz para Vivo, mas nega pedido de redução de preço

Empresa renovou apelo ao regulador para que fosse aplicada a regra do preço público ou ônus de 2%, ambos abaixo do valor de mercado.

STF julga inconstitucionais leis de BA e RJ sobre créditos pré pagos e cobrança de serviços

Mais uma vez, Supremo ressaltou que, ainda que importantes ações em defesa dos consumidores, normas estaduais não podem invadir a competência privativa da União de legislar sobre telecomunicações. 

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G