NEGÓCIOS

Venda de impressoras no Brasil despenca 22,8% em 2015

Da redação ... 29/03/2016 ... Convergência Digital

Mais uma vez a venda de impressoras caiu no Brasil. Segundo a consultoria IDC, em 2015 foram vendidas 2,5 milhões de máquinas, o que representa uma redução de 22,8% em relação ao volume comercializado em 2014 – ano que também terminou em queda, de 12%. E as projeções são de que essa tendência vai continuar.

O resultado do ano passado significou a venda de 800 mil unidades a menos do que em 2014, quando foram vendidas 3,3 milhões. Em receitas, as vendas de 2015 geraram US$ 676 milhões, declínio de 14,7% em relação a 2014. Naquele ano, as receitas também caíram em relação ao período anterior (18,4%).

Segundo a IDC, a retração atingiu tanto a tecnologia jato de tinta – que vendeu 1,9 milhão de impressoras no último ano, baixa de 21,1% comparado a 2014 –, como a tecnologia laser, que comercializou 641,6 mil aparelhos em 2015, diminuição de 27,4%. As receitas em ambos os casos também recuaram, 12% e 19,6% respectivamente. 

“Apesar da grande maioria das vendas ter sido atribuída aos equipamentos da tecnologia jato de tinta, as máquinas laser foram responsáveis pela movimentação de quase o dobro de receita, por conta da diversificação, do portfólio e da efetiva participação do mercado corporativo, que se manteve estável e representa aproximadamente 41% da demanda de comercialização de equipamentos de impressão no Brasil”, sustenta análise da IDC Brasil.

Para 2016, a IDC Brasil estima uma queda de 15% no mercado total de impressão, e vendas aproximadas de 1,6 milhão de modelos jato de tinta (queda de 16,4%) e 568 mil de lasers (queda de 11,5%).

 


ARTIGO . Por Melissa Torgbi

Cientista de dados: seja curioso, se envolva e tenha muita disposição para resolver problemas

Há muita empolgação acerca do termo “ciência de dados” atualmente. Para nós que queremos ser cientistas de dados, há alguns requisitos. Um deles: ter muita, mas muita vontade de aprender o tempo todo.

Unicórnio brasileiro avança operações de pagamento para décimo país

Ebanx anunciou que também vai processar pagamentos no Uruguai. "Unicórnio" com mais de US$ 1 bi, empresa está também no México, Colômbia, Argentina, Chile, Peru, Bolívia, Equador e Uruguai, além do Brasil.

Finplace amplia em mais de 200% a oferta de crédito para PMEs

Criada no final do ano passado, a plataforma já movimentou mais de R$ 50 milhões e contabiliza 108 financiadores e uma carteira com mais de 500 clientes.

Se a bitcoin fracassar, o blockchain morre abraçado

FastBlock, empresa brasileira especializada em mineração por serviço, compra data center nos EUA para acelerar a mineração das criptomoedas. Ao Convergência Digital, o CEO Bernardo Schucman, adverte: Brasil não abre espaço à inovação. Sobre a credibilidade da bitcoin, o executivo diz que o estigma é concorrencial. "O velho mundo rejeita o novo. Golpes existem desde sempre. O que é a gangue do boleto?".

No Brasil, 65% das empresas estão bem longe das regras da LGPD

Índice LGPD ABES mostra ainda que 40% das companhias brasileiras sofreram incidentes de violação nos últimos dois anos e 80% assumem que fazem, sim, coleta de dados sigilosos. "Não há mais tempo a perder", adverte o consultor da EY, Marcos Sêmola.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G